Confira principais dicas para viajar de ônibus no fim do ano

Os consumidores devem ficar atentos a desistência, atraso e validade da passagem. Foto: Alexandre Pelegi

Procon Goiás e Socicam reúnem orientações que evitam prejuízos aos passageiros

JESSICA MARQUES

O fim de ano é sempre lembrado como época para fazer as malas. Seja por conta de férias escolares, coletivas ou folgas dos feriados, a época é sempre propícia para viajar.

Por esse motivo, o Procon Goiás e a Socicam reuniram orientações que evitam prejuízos aos passageiros e contribuem para uma viagem mais tranquila.

Os consumidores devem ficar atentos a algumas questões, como desistência, atraso e validade da passagem. As regras valem para viagens intermunicipais, interestaduais e internacionais.

Segundo o Procon, no caso de desistência, é direito do passageiro ser reembolsado, independente da data. A empresa tem, no máximo, 30 dias para devolver o valor total pago pelo consumidor.

Para compras efetuadas no cartão de crédito, o reembolso das parcelas já pagas será realizado na fatura do titular do cartão, junto com o cancelamento das parcelas que ainda vão vencer.

Entretanto, o consumidor que desejar o cancelamento de passagem terrestre poderá solicitar até três horas antes do horário marcado de embarque para ter direito à restituição ou remarcar a passagem para o mesmo destino (neste caso, podem ser cobradas taxas).

Em relação a possíveis atrasos, se forem de mais de uma hora, a empresa é obrigada a disponibilizar outro veículo, com itinerário semelhante, para embarcar os passageiros ou devolver o valor integral do bilhete, de acordo com o Procon.

Caso o ônibus alternativo seja de classe superior, o passageiro tem o direito de embarcar sem pagar nenhuma taxa. Caso o veículo seja de qualidade inferior, o consumidor deverá receber a diferença de valores.

O Procon Goiás também orienta que, para atrasos de mais de três horas, a empresa é obrigada a pagar alimentação e, caso necessário, hospedagens aos passageiros.

“A passagem é válida pelo período de um ano, mesmo que tenha ocorrido aumento de tarifas. A empresa deve fixar em locais visíveis, como balcão ou guichê, todos os direitos do passageiro. As informações devem estar expressas de forma clara e objetiva.”

Confira as dicas da Socicam:

Compra com antecedência: caso queira, o passageiro pode realizar a compra da passagem online diretamente com a empresa parceira. O usuário pode acessar o link pelo site da Socicam (www.socicam.com.br) e consultar a disponibilidade de destinos e valores.

Documentação para viagem: é essencial que todos os passageiros, até mesmo as crianças, apresentem documento de identificação original e com foto;

Embarque de crianças e adolescentes: a partir dos 12 anos de idade, o passageiro pode viajar totalmente desacompanhado. Já as crianças menores de 12 anos precisam de autorização para viajar. Mais informações: www.tjsp.jus.br, em Informações / Autorização de Viagem para Crianças e Adolescentes;

Bagagens: são permitidos até 30 kg no bagageiro e até 5 kg de bagagem de mão, desde que não interfira no conforto dos passageiros dentro do ônibus. A identificação das bagagens com etiqueta contendo nome completo e telefone facilita em casos de perda ou esquecimento;

Horário de chegada ao terminal: é importante que o passageiro chegue ao terminal, pelo menos, uma hora antes do horário marcado na passagem; 

Remarcação de passagens: em casos de desistência ou impossibilidade de viajar, a remarcação e reembolso da passagem são feitas com até 3 horas de antecedência, diretamente com a empresa de ônibus; 

Acesso aos terminais: Os Terminais Rodoviários Tietê e Barra Funda possuem estacionamentos que oferecem conforto e segurança. Além disso, todos os terminais rodoviários de São Paulo estão anexos às estações de Metrô;

Atendimento: todos os profissionais estão devidamente uniformizados e permanecem em ronda ou nos balcões de informação. Todos estão aptos a prestar o atendimento necessário aos viajantes.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. ALBERTO SANTOS MATTOS disse:

    BOA TARDE! POIS É, AQUI NO JABAQUARA MAIS PRECISAMENTE RUA DAS GRUMIXAMAS OS TAXIS,VANS-PERUAS,VANS ESCOLARES, PERUAS DE TRANSPORTADORAS, ONIBUS DO TEMPO DO JUDAS COM CARROCERIAS (CIFERAL,COBRASMA,MAFERSA) um total aproximado entre 70/80 OPERAM LIVREMENTE AQUI NO JABAQUARA, A MENOS DE 500 METROS DE UMA BASE DA POLICIA MILITAR E A SAÍDA DO METRO JABAQUARA, RUA CHEIA DE SUJEIRA LIXO,GARRAFAS, LATAS DE CERVEJAS, TRAVANDO TODO TRANSITO NA REGIÃO, CAUSANDO UM TRANSTORNO A TODOS MUNÍCIPES DA REGIÃO.
    O IMPRESSIONANTE É QUE TODOS ESSES AUTOS , SEM SEGURANÇA, NENHUMA, NÃO EXISTE SEGURO, AQUI AS PERUAS COM ENCOMENDAS CAIXAS DE TODOS OS TIPOS PARECE-ME ALGUMA ROTA NOVA POR AQUI.
    AGRADEÇO SE PUDEREM TOMAR ALGUMA PROVIDENCIA.
    ATENCIOSAMENTE, ALBERTO SANTOS MATTOS

  2. Renato Vieira dos Santos disse:

    Já é dessa maneira a muitos anos e as autoridades nada fazem.

Deixe uma resposta