Rodoviários de Pelotas paralisam 100% dos ônibus nesta quinta-feira

Movimento iniciado no dia 22 de dezembro afeta cerca de 50 mil pessoas por dia

ALEXANDRE PELEGI

Após iniciar greve no dia 22 de dezembro de 2018, os rodoviários de Pelotas, Rio Grande do Sul, decidiram manter a paralisação nesta quinta-feira, afetando cerca de 50 mil passageiros.

A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira, dia 26, em assembleia no Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários da cidade (STTRP).

A paralisação atinge 100% das linhas. O Consórcio de transporte coletivo de Pelotas opera com uma frota de 210 ônibus urbanos e 12 micro-ônibus (seletivos), equipados com ar condicionado.

Na véspera do Natal a categoria decidiu manter efetivo mínimo de 30% nos horários normais e 60% nos horários de pico.

Com a manutenção da greve, a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) informou que vai cadastrar vans para atender alternativamente à população. Durante a greve, vans e outros veículos cadastrados pela prefeitura serviram como lotação, no valor de R$ 3. Há casos em que a cobrança chegou a R$ 5,00.

IMPASSE

Com cerca de 300 profissionais, a categoria reivindica 8% de reajuste no salário. Além disso, querem a manutenção de hora extra e adicional noturno, entre outros direitos.

Numa reunião com o CTCP – Consórcio de transporte coletivo de Pelotas, que detém o contrato de concessão na cidade, a categoria recusou novamente a proposta de reajuste pela inflação (4%), e 1,5% no vale-alimentação, o que representa cerca de R$41,00 para motoristas e R$27,00 para cobradores.

Motoristas e cobradores seguem exigindo, além dos 4% de reajuste pela inflação, mais 4% de ganho real.

A próxima reunião de negociação será no dia 7 de janeiro, no Tribunal Regional do Trabalho, em Porto Alegre.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta