Maricá anuncia acordo com UFRJ para utilização de ônibus com tecnologia limpa

Ônibus a hidrogênio foi um dos projetos desenvolvidos pelo instituto Coppe da UFRJ – Foto: Elsson Campos / Divulgação – Clique para Ampliar

Além de operação, memorando visa também desenvolvimento de modelos e estímulo para implantação de empresas fabricantes

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Maricá, no Rio de Janeiro, vai assinar na próxima sexta-feira, 14 de dezembro de 2018, um memorando de cooperação com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) para operação, estímulo de produção e desenvolvimento de novos modelos de ônibus com tecnologia limpa, entre as quais, eletricidade a partir de hidrogênio.

De acordo com o poder público, outro objetivo é implantar na cidade um parque industrial de veículos menos poluentes, baterias, células de combustíveis, chassis, carrocerias, autopeças e equipamentos elétricos.

Em nota, a prefeitura ainda diz que a universidade deve capacitar servidores públicos e a mão-de-obra na cidade. A instalação de faculdades e escolas técnicas voltadas aos transportes limpos também está nos planos.

“Neste caso, o memorando de entendimento tem como objeto os projetos de inovação na área de transportes não poluentes, em atividades de prospecção, treinamento e desenvolvimento de projetos estruturantes e que resultem em inovações para instituições e empresas. Entre as atribuições da Coppe está apoiar na capacitação de colaboradores através de seminários, cursos e visitas técnicas. A Prefeitura de Maricá fica responsável por desenvolver a partir do estudo de viabilidade a criação e incentivo para a instalação de empresas e instituições de ensino e pesquisas para o desenvolvimento das tecnologias sustentáveis produzidas a partir das energias limpas.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Espero que acrescentem também: ” com menos material comburente no acabamento das carrocerias”
    . ( Isto já foi conseguido nos trens, ainda no século que passou). Rogerio Belda

  2. Janete Moreno disse:

    Espero que a Educação Ambiental esteja intrínseca nos programas e projetos.

Deixe uma resposta