BBF: Muito mais que lugares, os transportes unem histórias e gerações

Publicado em: 25 de novembro de 2018

Vista geral do evento BBF Foto: Adamo Bazani

Evento reuniu em São Paulo em torno de 150 ônibus de diferentes épocas e estilos

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

Pelas ruas de terra, rodavam os ônibus mais simples, praticamente caminhões que transportavam pessoas. No crescimento das cidades, grande parte das ruas era de paralelepípedo e os ônibus eram mais avançados, mas ainda bastante robustos e barulhentos. Mas com o tempo, o desenvolvimento pedia mais dos transportes: grande capacidade e maior eficiência e os trólebus, os primeiros ônibus ambientalmente corretos, se tornaram realidades.

Então, vieram os confortáveis monoblocos, os ônibus eletrônicos e tecnologias que deixam os veículos de transporte coletivo no mesmo patamar de muitos modelos de carros de alto padrão.

Tudo isso aconteceu em décadas, na verdade, quase um século de evolução.

Imagine se fosse possível unir todas estas décadas num mesmo lugar e ao mesmo tempo?

A BBF – BusBrasil Fest conseguiu esta façanha.

O evento reuniu neste domingo, 25 de novembro de 2018, 175 ônibus de diferentes épocas e estilos.

A BBF tem o apoio do Diário do Transporte, de outras páginas voltadas à mobilidade, como Portal do Ônibus, Via Trólebus e Rádio Ônibus, da prefeitura de São Paulo, da SPTrans – São Paulo Transporte (gerenciadora do sistema da capital paulista) e das empresas que disponibilizaram seus acervos históricos e frota operante.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Machado Neto, prestigiou o evento e destacou a importância do ônibus no dia a dia da cidade.

É um evento muito importante porque o ônibus está associado à história e cultura da cidade. Tem um papel muito importante no desenho da cidade. Então, nada mais justo e necessário do que mostrar para as novas gerações a evolução do ônibus“, disse.

O secretário também fez um convite aos mais jovens para usar o transporte coletivo.

O ônibus é uma grande marca na cidade, temos uma grande frota, tem estrutura. As pessoas precisam experimentar, vivenciar andar de ônibus na cidade de São Paulo“, afirmou o secretário.

Os modelos fizeram os visitantes viajarem na história. Desde o Carbrasa do colégio Dante Alighieri, dos anos 60, passando pelos saudosos Caio Gabriela, os imponentes Dinossauros e CMAs que reinavam nas estradas pela Viação Cometa, além de trólebus antigos e monoblocos até os confortáveis ônibus de dois andares e os articulados de grande capacidade.

A cada veículo, várias histórias.

Para os mais vividos, lembranças de épocas que marcaram a vida.

Já os mais novos se admiravam com a evolução dos transportes.

Os causos e bate papo marcaram o evento que provou que o o ônibus transporta história e liga gerações.

Para o serralheiro Rogério Soria, que participa da BBF com o Caio Gabriela II, Mercedes-Benz LPO-1113, conta que o veículo resgata memórias desde quando o ônibus foi comprado.

Quando comprei, meu amigo viu o ônibus e começou a chorar porque o pai dele era motorista e dirigia um modelo igual“, disse Soria.

Por coincidência, essa memória trouxe outras lembranças de infância para Soria.

Meu amigo me disse que o pai dele, hoje já falecido, era um motorista que eu esperava passar porque ele corria muito e eu gostava“, lembrou.

O advogado Regis Carvalho participa da BBF também com um Caio Gabriela II. Um dia antes de o evento acontecer, mesmo com a chuva, o dono do ônibus deu os últimos retoques para preparar o veículo.

Quando vi esse ônibus, fiquei um ano insistindo até convencer o dono anterior de me vender“, afirmou. “Ontem, passei a tarde toda preparando o Gabriela para a BBF.

O servidor público Bernardo de Barros veio de Brasília para participar desta 12ª edição da BBF, na capital paulista. Esta é a oitava vez que ele prestigia um evento relacionado a transportes na cidade de São Paulo.

Venho para São Paulo desde 2010. Participei de todas as VVRs (Viver, Ver e Rever) desde então“, disse.

BBF_2018_30

Marcopolo II, MB LP 1113, ano 1973. Paixão por ônibus fez Bernardo de Barros comprar modelo que marcou história dos transportes Foto: Adamo Bazani

Por amor a ônibus, Barros comprou um Marcopolo II 1973, motor Mercedes-Benz 1113, que levou de Caxias do Sul para Brasília quando adquiriu o ônibus.

Foram 2.200 quilômetros de viagem em quatro dias e três noites, viajando somente durante o dia. Agora, iniciei um processo de restauro, que ainda não terminei“, afirmou.

O ônibus foi adquirido por Barros em 2014. Desde a compra, o Marcopolo II já participou de diversas exposições, como a Classic Bus, no Rio Grande do Sul e pretende levá-lo à próxima edição da BBF.


Veja as principais fotos do BusBrasil Fest 2018:

 

BBF_2018_01

Caio Vitória da Auto Viação ABC Foto: Jessica Marques

BBF_2018_02

Caio Topbus pb Volvo B 360 SALF da Viação Cidade Dutra. Foto: Jessica Marques

BBF_2018_03

Modelo Caio Gabriela foi uma das sensações da BBF Foto: Jessica Marques

BBF_2018_03a_Caio

Caio Gabriela II restaurado neste ano pela Viação Osasco Foto: Jessica Marques

BBF_2018_04

Carbrasa TB6502 1962, motor Chevrolet do colégio Dante Alighieri Foto: Jessica Marques

BBF_2018_05

Busscar Jum Buss 340 Mercedes-Benz O-371 RSE 1990 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_06

Caio Apache Vip I, Mercedes-Benz O-500 M Foto: Jessica Marques

BBF_2018_07

Tecnobus Tribus III, Itapemirim 2-12910-212 (O veículo era fabricado pela própria Viação Itapemirim, com motor Mercedes-Benz) Foto: Jessica Marques

BBF_2018_08

Busscar Vissta Buss, Mercedes-Benz O-400 RSD 1999 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_09

Mercedes-Benz Monobloco O-400 R (Empresa Tamboré) Foto: Jessica Marques

BBF_2018_10

Monobloco O-321 (Anos 1960) da empresa Cati Rose Foto: Jessica Marques

BBF_2018_11

Foto: Jessica Marques

BBF_2018_12

Marcopolo Viaggio 1100, Scania K-113 CL da Vip Bus Comércio de Ônibus Foto: Jessica Marques

BBF_2018_13

Ciferal Dinossauro 1979/80 Scania BR 116, com placas pretas indicando originalidade do veículo Foto: Jessica Marques

BBF_2018_14

Ônibus Dinossauro e CMA foram outros destaques do evento Foto: Jessica Marques

BBF_2018_15

Ônibus Dinossauro e CMA foram outros destaques do evento Foto: Jessica Marques

BBF_2018_16

Marcopolo Torino LN Mercedes-Benz OF-1318 da Coletivo Guapiaçu Foto: Jessica Marques

BBF_2018_17

Caio Padron Amélia II, Mercedes-Benz OF-1314/51 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_19

Marcopolo III / Scania BR116 / 1982 Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_20

Nielson Diplomata 380, ano 1985 Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_21

Caio Alpha Scania F-113 Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_22

Trólebus Marcopolo Torino GV, Volvo B-58, hoje patrimônio da SPTrans restaurado com apoio da Ambiental Transportes Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_23

Trolebus Marcopolo Torino GV , Scania BR 116, ano 1996, restaurado pela Ambiental Transportes Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_24

Monobloco O-364 restaurado pela Viação Gato Preto Foto: Jessica Marques

BBF_2018_25

Ônibus Monika, fabricado pela CMTC, Mercedes-Benz LPO321, 1968 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_26

Trólebus ACF Brill, Villares C290T, construído em 1947 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_27

Caio Vitória, Mercedes-Benz OF1620 Foto: Jessica Marques

BBF_2018_28

Ônibus antigos e novos uniram diferentes gerações de pessoas apaixonadas pela mobilidade Foto: Adamo Bazani

BBF_2018_29

Foto: Jessica Marques

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Colaboração de Alexandre Pelegi

Comentários

  1. José Aparecido Neves disse:

    Show de bola!!!

  2. willian disse:

    Eu estando de folga não consegui ir…
    Espero que na próxima tenha Bela Vista, meu sonho e entrar em um novamente, a ultima vez foi em agosto de 1980

  3. Silvan Almeida disse:

    Eu estava ai, foi muito bom, no ano q vem vou de novo!!!!!!!

  4. Renato Carlos Pavanelli disse:

    Faltou o Principal, ou seja, a chamadas Jardineiras e os Ônibus GMC do Brasileiro e Cometa.

Deixe uma resposta para José Aparecido Neves Cancelar resposta