Motoristas de ônibus voltam a fazer greve em Americana

Sindicato afirma que havia reunião marcada com a Prefeitura, mas administração nega agendamento de encontro

JESSICA MARQUES

Os motoristas de ônibus de Americana, no interior de São Paulo, voltaram a fazer greve no início da tarde desta sexta-feira, 09 de novembro de 2018. O sindicato que representa a categoria afirmou que havia uma reunião marcada com a Prefeitura, mas a administração nega o agendamento do encontro.

Aproximadamente 80% da frota foi recolhida para a garagem da Viação Princesa Tecelã, que confirmou a paralisação. Entretanto, a empresa reforça que a greve é de total responsabilidade dos funcionários e não confirma o número de carros parados.

A categoria informa que a paralisação que ocorre nesta sexta é justamente por conta do encontro que foi cancelado. Segundo os sindicalistas, uma nova havia sido enviada pela Prefeitura informando que haveria uma reunião com o prefeito Omar Najar.

Em nota, a Prefeitura informa que não havia nenhuma reunião marcada com os trabalhadores.

“A Prefeitura firmou um termo de compromisso, que vem sendo cumprido à risca. A Prefeitura de Americana solicitou uma audiência pública junto ao Ministério Público do Trabalho e vai comparecer quando for marcada. Uma reunião com a VPT não consta da ata desse acordo firmado e sequer foi marcada”, diz a nota.

A VPT, por sua vez, afirmou que a reunião com a Prefeitura chegou a ser marcada, mas foi desmarcada em seguida.

Confira a nota da empresa, na íntegra:

“Sobre a reunião prevista para ocorrer na manhã desta sexta-feira (9) entre a Viação Princesa Tecelã e a Prefeitura Municipal de Americana, a empresa vem a público esclarecer que o encontro foi agendado ontem (8), entre um representante da empresa, que esteve no Paço Municipal por volta das 11h30, e o prefeito Omar Najar, na presença do secretário de Negócios Jurídicos, Alex Niuri. Encontro este que pode ser confirmado por alguns vereadores e secretários que estavam no local.

No entanto, ainda na noite de quinta-feira, o secretário de Negócios Jurídicos telefonou para o gerente da VPT desmarcando a reunião, pois, de acordo com ele, teria ocorrido um imprevisto na agenda do prefeito. O secretário colocou a possibilidade da reunião acontecer na próxima terça-feira (13), porém o gerente reforçou a necessidade da urgência da reunião, dada a gravidade da situação e a preocupação dos funcionários. Situação plenamente compreendida pelo secretário, que ficou de verificar uma nova agenda.

Já sobre a paralisação desta sexta-feira, a Viação Princesa Tecelã ressalta que ocorre por decisão exclusivamente dos motoristas preocupados com o reiterado descaso das autoridades com a forma atabalhoada em que se impõe um emergencial em que a emergência foi criada. A recomendação da direção da empresa é para que se mantenha o serviço em pleno funcionamento”.

Esta é a segunda vez que os motoristas decidem paralisar os serviços nesta semana. A primeira vez na quarta-feira, 07 de novembro de 2018.

Por trás da paralisação dos funcionários da Princesa Tecelã pode estar a incerteza dos trabalhadores quanto às condições de pagamento pela empresa diante da declaração do diretor de tecnologia da Sancetur, Fábio Botolato, ao portal local O Liberal, de que a nova companhia não poderá aceitar as passagens eletrônicas vendidas pela Princesa Tecelã.

O prefeito de Americana, Omar Najar, havia determinado no decreto de rompimento de contrato com a Princesa Tecelã, em outubro, que a nova viação que assumisse emergencialmente os serviços deveria aceitar os créditos por 30 dias após o início das operações.

A greve, porém, havia sido encerrada nesta quinta-feira, 08 de novembro.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2018/11/07/greve-de-onibus-em-americana-termina-nesta-quinta-feira-08-diz-sindicato/

 

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: