Terminal de ônibus de Piracicaba (SP) é fechado para reforma

Estrutura do terminal foi inaugurada em 1996. Foto: Divulgação / Felipe Ferreira.

Local provisório para embarque e desembarque está na Rua Pedro Zanulardo Zanin

JESSICA MARQUES

O Terminal Pauliceia Pedro José Silveira Lara (TPA), em Piracicaba, no interior de São Paulo, está fechado para reforma. A partir deste domingo, 21 de outubro de 2018, os passageiros já estão utilizando um local provisório para embarque e desembarque, na Rua Pedro Zanulardo Zanin, ao lado do TPA.

De acordo com o setor de Engenharia da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, o terminal provisório fica em trecho da Pedro Zanin entre as ruas Pacaembu e Pindorama.

“O espaço terá containers para abrigar bilheteria, banheiros feminino e masculino, posto da Guarda Civil, além de catracas para registrar a entrada e a saída dos passageiros. Abrigos para proteção dos usuários serão instalados em todo o quarteirão da Pedro Zanin, que terá cinco plataformas para os ônibus”, informou a Prefeitura, em nota.

“O Terminal Pauliceia foi inaugurado em outubro de 1996 e essa ação de recuperação é necessária para garantir o conforto dos usuários do transporte coletivo de Piracicaba, que serão beneficiados ao fim da obra. Com ela, também faremos a recuperação de vias do entorno do terminal, uma região bastante movimentada da cidade”, disse o prefeito Barjas Negri.

OBRAS

O projeto de reforma inclui uma arquitetura moderna, com instalação de piso tátil, banheiros acessíveis e câmeras para monitoramento, conforme informado pela Prefeitura. O prazo de término é de 12 meses. As obras estão sendo executadas pela empresa Concivi.

A Prefeitura informou que a reconstrução do TPA conta com um investimento de R$ 5,3 milhões. A obra inclui uma nova plataforma com 1.680 m² e área coberta de 2.724 m², com forro metálico, iluminação LED e pista de rolagem em concreto para receber 15 ônibus ao mesmo tempo.

“A reconstrução também vai ampliar a acessibilidade no TPA, com banheiros acessíveis e para uso de ostomizados. O projeto inclui ainda sala para a Guarda Civil, bicicletário, reservatório de água com capacidade de 36 mil litros, bilheterias, proteção contra descargas elétricas e equipamentos para prevenção contra incêndio, área de convívio para motoristas, vestiários masculinos e femininos acessíveis.”

CORREDORES DE ÔNIBUS

A reconstrução do terminal integra o pacote de obras dos Corredores de Ônibus. O projeto consiste em destinar uma faixa preferencial para os coletivos em uma extensão total de 31,7 km em algumas das principais avenidas.

A Prefeitura garante que as obras podem reduzir em até 20% o tempo de viagem dos passageiros. Além dos corredores, o pacote contempla a modernização dos terminais.

“O Terminal Vila Sônia já foi reconstruído e o do Cecap/Edorado está em fase final. A execução dos corredores de ônibus tem recursos obtidos por meio de financiamento do programa Mobilidade Médias Cidades, da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 52,6 milhões, e R$ 2,8 milhões de contrapartida do município.”

AVENIDA RECUPERADA

Simultaneamente à reconstrução do TPA, a Prefeitura informou que vai recuperar um trecho da avenida São Paulo, no entorno do terminal. O investimento será de R$ 2,3 milhões e a empresa responsável pela obra é a Projecon. O prazo de conclusão é de 240 dias a partir da ordem de serviço.

As obras no local também fazem parte do pacote de intervenções dos Corredores de Ônibus.

“A avenida São Paulo será recuperada entre a rua Chavantes até as proximidades da rua Marilice Rodrigues da Silva Pinto, no início da rodovia Cornélio Pires, trecho sob concessão da Rodovia das Colinas. Nesse local, o pavimento será reconstruído para adequar a geometria do sistema viário e melhorar a fluidez do trânsito”, informou a Prefeitura, em nota.

Além disso, também serão construídas ao longo da avenida São Paulo, calçadas e rampas acessíveis e passagem de pedestres. O projeto também inclui semáforo para aumentar a segurança nas travessias, estacionamentos para ônibus reserva e veículos, relocação da adutora de água tratada, sinalização horizontal e vertical, drenagem e plantio de grama.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: