Ibaneis Rocha X Rodrigo Rollemberg: o que dizem os programas de governo sobre a mobilidade dos candidatos do DF – Distrito Federal

Rodrigo Rollemberg (à esquerda da foto) e Ibaneis Rocha: diferenças nos programas de governo de mobilidade – Fotos: Reprodução (Clique para Ampliar)

Rollemberg fala em expansão de Metrô, BRT e ônibus elétricos. Ibaneis promete Agência de Mobilidade, financiamento para carros de aplicativos e linhas rurais

ADAMO BAZANI

Assim como em outras unidades da federação, as eleições ao governo do Distrito Federal foram marcadas por um resultado que contrariou as tendências que indicavam as pesquisas de intenção de votos ao longo das campanhas.

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB), não estava cogitado para chegar ao segundo turno nas primeiras pesquisas eleitorais e acabou ultrapassando Eliana Pedrosa (Pros), a mais cotada pelos levantamentos.

Já Ibaneis Rocha (MDB) começou a campanha com 2%, mas já havia conquistado a liderança nas pesquisas antes da divulgação do resultado do primeiro turno.

Rodrigo Rollemberg tem 59 anos de idade e é natural do Rio de Janeiro. Tenta a reeleição. Começou a carreira política em 1990, quando sem sucesso tentou uma vaga de deputado distrital. Em 1994, conseguiu a suplência e assumiu após a licença de Wasny de Roure. No ano de 1998, efetivamente foi eleito. Tentou o governo em 2002, mas ficou em terceiro lugar. Em 2003, na gestão do então presidente Luís Inácio Lula da Silva, Rollemberg assumiu a Secretaria Nacional de Inclusão Social, do Ministério da Ciência e Tecnologia. Em 2006, foi eleito deputado federal e em 2010 juntamente com Cristovam Buarque foi eleito Senador. No ano de 2014, foi eleito governador do Distrito Federal.

Ibaneis Rocha é nascido em Brasília. Aos 47 anos de idade, o advogado concorre pela primeira vez a um cargo público. Ibaneis é filiado ao MDB desde 2017 e presidiu a seccional do DF da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) de 2013 a 2015. Atualmente, é diretor do conselho federal e corregedor-geral da ordem. Entre os 8 e 15 anos, Ibaneis viveu na cidade de sua família, Corrente (PI). No DF fez a carreira no Direito, se formando no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). O advogado também é pós-graduado em processo do trabalho e processo civil e está fazendo mestrado em gestão e políticas públicas pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa.

O programa de governo de Rollemberg, obtido pelo Diário do Transporte junto ao TSE – Tribunal Superior Eleitoral divide os investimentos em mobilidade urbana em ações estruturantes, obras, Programa Mais Metrô, Programa Mais Ônibus, Priorização do Transporte Coletivo em faixas exclusivas de Ônibus, programas mais Bike e Programa Mais Táxis.

Entre as medidas estão a construção de corredores de ônibus e terminais, como a conclusão do BRT Sul, a implantação do BRT Norte e do BRT na BR-020, ligando o Plano Piloto a Sobradinho e Planaltina. Rollemberg promete também concluir a linha-1 do metrô (Estação 104 sul e Estação Onoyama) e expandir o metrô em Ceilândia e Samambaia.

Frotas de ônibus e táxis elétricos também estão entre as promessas de Rollemberg.

Já o programa de Ibaneis Rocha, também obtido pelo Diário do Transporte junto ao TSE – Tribunal Superior Eleitoral prevê a criação de uma Agência de Mobilidade para integrar a gestão de vias públicas e diferentes modais de transportes. Outra promessa é aprimorar o Bilhete Único, com mais pontos de recarga e possibilidade de créditos pela internet.

O candidato, em seu programa de governo também promete melhorar os serviços de metrô e criar novas linhas de ônibus entre a área rural e área urbanizada do DF e Região Metropolitana de Brasília. Obras para carros também estão no programa de Ibaneis.

O candidato quer também criar uma linha de financiamento para motoristas de aplicativos.

CONFIRA ABAIXO NA ÍNTEGRA OS PROGRAMAS SOBRE MOBILIDADE:

Rodrigo Rollemberg (PSB):

Ações Estruturantes

  1. Revisão do Plano Diretor de Transporte Urbano
  2. Implantação de novo Sistema de Bilhetagem Automática com acesso pleno ao sistema (novas formas de pagamento) e ampliação do Bilhete Único para atingir os principais municípios da RIDE
  3. Modernização do monitoramento da frota
  4. Conclusão do sistema de informação aos usuários
  5. Ampliação dos investimentos em terminais no DF para integração dos municípios adjacentes a Brasília:
  • Ceilândia Setor “O” – Ampliação
  • Planaltina – Novo
  • BRT Santa Maria – Ampliação
  • BRT Gama – Ampliação
  1. Integração física e tarifária entre todos os modais de transporte
  2. Criação e implantação do sistema “Última Milha”, implantando uma infraestrutura de transporte secundária de acesso ao sistema de transporte principal
  3. Implantação das melhorias urbanas por meio do Zona 30, articulando, em convívio pacífico e seguro, pedestres, ciclistas e veículos automotores na estratégia de “acalmar o tráfego”
  4. Elaboração, discussão e aprovação de estatuto do pedestre, para disciplinar a política de mobilidade a pé
  5. Criação de serviço de transporte para pessoas com deficiência
  6. Ampliação das linhas de transporte rural

Obras

  1. Construção do Terminal de Integração Furnas em Samambaia
  2. Construção do Terminal da Quadra 401 de Santa Maria
  3. Construção do Terminal de Arapoanga em Planaltina
  4. Reforma do Terminal Asa Sul
  5. Construção do Terminal Asa Norte
  6. Reforma dos terminais de Brazlândia e Gama
  7. Projeto e construção do Terminal de Itapoã
  8. Projeto e construção do Terminal de Vicente Pires
  9. Construção do segundo módulo do terminal do BRT Sul em Santa Maria
  10. Construção de terminal na BR-020 na saída de Planaltina
  11. Ampliação do Terminal do Setor “O” para atender linhas de Águas Lindas
  12. Construção do Túnel da Avenida Central de Taguatinga
  13. Manutenção dos passeios públicos na Avenida Hélio Prates

Programa Mais Metrô

  1. Modernização do Sistema Metroferroviário
  2. Conclusão da linha-1 do metrô (Estação 104 sul e Estação Onoyama)
  3. Expansão do metrô em Ceilândia e Samambaia
  4. Compra de trens para o metrô
  5. Início do metrô da Asa Norte com a estação HRAN
  6. Investimento em projeto e obra do VLT W3 Sul/Norte, ligando a Estação Asa Sul do metrô ao Terminal Asa Norte

Programa Mais Ônibus

  1. Renovação da frota de ônibus, priorizando veículos com biocombustível, elétrico, piso baixo, ar condicionado, motor traseiro
  2. Aquisição de ônibus com portas do lado esquerdo e direito, com piso baixo e motor traseiro, pelas concessionárias que operam no corredor
  3. Conclusão do BRT Sul, com as obras de extensão do Expresso Sul até a Estação Asa Sul do metrô
  4. Implantação do trecho do BRT Noroeste compreendendo Avenida Hélio Prates, Pistão Norte e Sul e Via Estrutural
  5. Implantação do BRT Norte
  6. Implantação do BRT na BR-020, ligando o Plano Piloto a Sobradinho e Planaltina
  7. Construção do Corredor de Transportes na via Estádio até Terminal no Setor Pôr do Sol
  8. Finalização do projeto e início das obras do BRT Oeste (Ceilândia, Taguatinga, Guara, Vicente Pires e Estrutural), com a construção de dois complexos de viadutos da EPIG e elimina o item 6 da priorização do transporte
  9. Contratação de estudo para readequação das linhas de ônibus do DF
  10. Reestruturação e urbanização dos corredores de ônibus das avenidas W3 Sul e W3 Norte
  11. Implantação do Ônibus Executivo Elétrico do Aeroporto
  12. Melhorar o atendimento e a qualidade do sistema de transporte público rural

Priorização do transporte coletivo em faixas exclusivas de ônibus

  1. Requalificação e ampliação da EPNB
  2. Requalificação da ESPN
  3. Implantação da DF-020
  4. Implantação da Faixa Monumental (Eixo Monumental)
  5. Investimento em corredores de BRT

Programa Mais Bike

  1. Construção de ciclovia ligando Ceilândia à Taguatinga
  2. Expansão anual da malha de ciclovias e ciclofaixas
  3. Instalação de paraciclos em todas as Regiões Administrativas
  4. Implantação de bicicletários em terminais e estações do metrô
  5. Ampliação da oferta de bicicletas compartilhadas, expandindo o serviço para outras Regiões Administrativas do DF

Programa Mais Táxi

  1. Implantação de táxis elétricos por meio de novas licenças
  2. Melhoria e implantação da infraestrutura dos pontos de apoio aos táxis

PROGRAMA-RODRIGO-ROLLEMBERG

Ibaneis Rocha (MDB):

A mobilidade urbana, tal como previsto no Plano Diretor de Transportes Urbanos – PDTU (Lei Distrital no 4.566, de 4 de maio de 2011), será tratada a partir do conceito de sistema de transporte inteligente (STI). Trata-se de uma tecnologia que incorpora a noção de “Gestão Inteligente” e busca fornecer serviços inovadores relacionados a diferentes modos de transporte e gerenciamento de tráfego. Com a adoção deste sistema, os usuários poderão receber serviços que satisfaçam plenamente as suas necessidades.

Modais de Transporte

estudar a viabilidade de se criar uma Agência de Mobilidade com a finalidade de integrar vias, modais e sistemas operacionais no DF;

promover a revisão do PDTU, incluindo a definição e reserva de faixas de domínio tanto para a expansão do sistema rodoviário, quando para a expansão de vias de transporte sobre trilhos e submetê-la à aprovação da CLDF ainda em 2019, cumprindo o prazo legal;

executar as manutenções e ampliar a malha rodoviária e demais localidades

pavimentadas, sem comprometer a mobilidade urbana;

implementar e ampliar as ações de mobilidade previstas no PDTU, priorizando o transporte público coletivo;

melhorar a qualidade do serviço do Metrô-DF com a ampliação da quantidade de trens em circulação, por meio de modernização nos sistemas de energia, sinalização e controle;

duplicar a estrada para Brazlândia, para melhorar o fluxo de veículos e a segurança do cidadão;

executar a obra do túnel de Taguatinga para melhorar o fluxo de veículos e a segurança do cidadão;

concluir a EPTG e melhorar a infraestrutura do Pistão Sul para melhorar o fluxo de veículos e a segurança do cidadão;

concluir as obras inacabadas,

executar novas obras de viadutos e pontes, principalmente nos pontos de engarrafamento, tudo para melhorar o fluxo de veículos e a segurança do cidadão.

Transporte Público Conectado

aprimorar o Bilhete Único, ampliando a integração dos sistemas de bilhetagem entre os diversos modais de transporte e facilitar a recarga dos cartões pelo usuário via internet e em totens localizados em áreas públicas de grande circulação de pessoas;

instituir mecanismos de incentivo para priorizar o uso dos bolsões de estacionamento próximos a estações do metrô, estimulando o uso de transporte público coletivo;

criar mais bolsões de estacionamentos em locais estratégicos, próximos ao Plano Piloto, para incentivar o uso de transporte público coletivo (ônibus e metrô) e transporte individual (bicicletas).

Pesquisa de Origem e Destino

aumentar a frota de ônibus colocada à disposição da população, inclusive com WIFI e ar-condicionado;

instituir a Política Distrital de Incentivo à produção e comercialização de

garantir a criação de novos itinerários, que interligue a área rural à área urbanizada do DF e Região Metropolitana de Brasília;

informar a população sobre os horários do transporte público, permitindo a fiscalização popular, inclusive mediante aplicativos para smartphones.

Transporte Individual:

conceber e implementar o Programa de Utilização de Serviço de Transporte Individual do Governo do Distrito Federal, a exemplo do TaxiGOV utilizado pelo Governo Federal, diminuindo os custos com a frota própria (manutenção, combustível e horas extras);

oferecer uma linha de crédito no BRB de mobilidade urbana individual, para facilitar a aquisição de novos veículos a microempreendedores (motoristas de aplicativos);

instituir a Política Distrital de Incentivo à produção e comercialização de carros elétricos, híbridos e movidos a hidrogênio.

PROGRAMA-IBANEIS-ROCHA

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: