Biometria facial bloqueia mais de 600 cartões de transporte público no Amazonas

Atualmente, mais de 23 mil passageiros possuem o benefício, que é pessoal e intransferível. Foto: Divulgação.

Uso indevido foi identificado em bilhetes de pessoas com deficiência

JESSICA MARQUES

O sistema de biometria facial já bloqueou mais de 600 cartões de transporte público no Amazonas. Segundo informações do Sinetram (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas), foram identificados diversos casos de uso indevido em bilhetes de pessoas com deficiência.

Atualmente, mais de 23 mil passageiros possuem o benefício, que é pessoal e intransferível.

A biometria facial coleta a imagem do passageiro e a fotografia capturada é comparada com um banco de dados com informações coletadas na hora do cadastro do usuário.

“Além da biometria fácil, o Sinetram monitora a utilização dos cartões do PcD, onde já foi, por exemplo, detectado o uso de um único cartão por mais de cem vezes no mesmo dia, inclusive em linhas simultâneas”, informou o gerente de Bilhetagem Eletrônica do Sinetram, Antonio Zanetti, em nota.

Os cartões de gratuidade para pessoas com deficiência que forem utilizados indevidamente são bloqueados. Após o bloqueio, o passageiro deve ir até a sede da SMTU (Superintendência Municipal de Transportes Urbanos) para solicitar o desbloqueio.

Para voltar a utilizar o cartão, o passageiro precisa assinar um termo de responsabilidade. Em caso de reincidência, o usuário tem o benefício suspenso.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

1 comentário em Biometria facial bloqueia mais de 600 cartões de transporte público no Amazonas

  1. Estive no transporte urbano por 14 anos como Gerente Geral, é passei por diversos abusos de uso indevido de cartões de idosos e deficientes.
    Quanto por abuso de usuários e por uso indevido de cobradores apoderado de cartões e fazendo uso diário nas linhas .
    É impressionante que as pessoas não valoriza o benefício que tem e ainda tenta estorquir encima do seu benefício público.
    Lamentável!
    Aprimorar e investigar sempre, faz parte de uma administração operacional competente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: