Aplicativo indica caminhos para pessoas com deficiência

Ferramenta foi projeto de mestrado em Curitiba

JESSICA MARQUES

Diante dos inúmeros desafios em mobilidade para pessoas com deficiência, Valmir Marques, 35 anos, decidiu criar um aplicativo que indica caminhos acessíveis para os usuários.

A ferramenta foi um projeto de mestrado em computação aplicada pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), em Curitiba.

Com o aplicativo, chamado Moovdis, é possível verificar quais são os locais em que há dificuldade para a locomoção de pessoas com deficiência e os pontos em que há acessibilidade.

O Moovdis está disponível para smartphones Android e pode ser baixado na Play Store. Com mais de 100 downloads, a ferramenta funciona por meio de avaliação dos próprios usuários, que vão até os estabelecimentos e os classificam no aplicativo.

No menu, é possível sinalizar a presença de buraco, barreira, obras, criminalidade, caçambas, falta de rampa de acesso, escada e calçada estreita.

A interface já foi testada em parceria com a Associação dos Deficientes Físicos do Paraná e já funciona em diversas cidades brasileiras.

Ao abrir o aplicativo, é possível notar que grande parte dos usuários está na Grande São Paulo, tanto na capital quanto em municípios próximos, como São Bernardo do Campo, Santo André e Ribeirão Pires, no ABC Paulista.

Quanto mais usuários baixarem a ferramenta e classificarem os locais, maior será a abrangência do Moovdis, que tem capacidade para funcionar em todo o país e no exterior, segundo informações dos desenvolvedores.

O próximo passo será disponibilizar o aplicativo para iPhones, na App Store. Contudo, ainda não há previsão para que isso ocorra.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: