Peruíbe amanhece sem ônibus nesta segunda, mas acordo normaliza situação do transporte na cidade

Foto: Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região (2016)

Rodoviários da Viação Jundiá estava há dez dias aguardando pagamento de adiantamento

ALEXANDRE PELEGI

A cidade de Peruíbe, litoral sul de São Paulo, começou esta segunda-feira, dia 1º de outubro de 2018, sem ônibus em circulação.

Os 80 funcionários da Viação Jundiá, concessionária do serviço de transporte público local, paralisaram o trabalho por conta de atrasos no adiantamento do salário, o que estava previsto para ser pago no dia 20 de setembro.

Os ônibus voltaram a circular somente após uma reunião entre representantes dos empregados, da Viação Jundiá e Prefeitura local, na qual ficou acertado que o pagamento seria realizado ainda no dia de hoje.

O vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Santos e Região (Sindrod), José Alberto Torres, o Betinho, contou à reportagem do jornal A Tribuna, que o atraso no pagamento dos salários e dos benefícios tem sido constante nos últimos meses.

“Todos os meses os trabalhadores estão recebendo os salários com atraso, mas normalmente, não ultrapassa de dois ou três dias. Dessa vez, porém, já se passaram dez dias. Por isso, em assembleia na manhã desta segunda, a categoria decidiu deflagrar a greve”.

Nenhum dos 30 ônibus que compõem a frota local circulou até as 10h30, momento em que foi fechado o acordo que garantiu o pagamento aos trabalhadores.

A empresa Jundiá informou ao jornal A Tribuna que a Prefeitura de Peruíbe há vários meses não repassa o dinheiro referente aos serviços prestados em 2018, no valor de R$ 2.229.330,46.  Além disso, a prefeitura também estaria em débito em relação a 2016, num total de R$ 2.629.330,46.

A Jundiá, empresa de Sorocaba, interior de São Paulo, opera na cidade desde 2015. Primeiro em caráter emergencial, e depois, após vencer a licitação, passou a operar oficialmente com contrato de 10 anos, renováveis por mais dez.

Em julho de 2014 a prefeitura encerrou contrato com a empresa Intersul, que respondia pelo transporte em Peruíbe desde 2005. O serviço foi substituído pela viação Estrela Maior, que permaneceu até 15 de abril de 2015, quando foi substituída pela Jundiá. A licitação ocorreu no mês seguinte, maio de 2015, quando a Viação Jundiá passou a operar em definitivo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta