Frota de automóveis do Paraná tem aumento de 75% em dez anos

Novas tecnologias são incentivo para uso de transporte público em Curitiba. Foto: Divulgação.

Para Dia Mundial Sem Carro, Metrocard desenvolve ações para incentivar uso do transporte público e mudar estatísticas

JESSICA MARQUES

A frota de veículos do Paraná teve um aumento de 75% em dez anos. Dados do Detran-PR (Departamento de Trânsito do estado) mostra que existem mais de 7 milhões de veículos e pouco mais de 11,3 milhões de habitantes, ou seja, 0,62 carros por pessoa.

Frente a esses números, o Metrocard informou que desenvolve ações constantes para incentivar o uso do transporte público e mudar essas estatísticas. Além disso, a empresa incentiva a participação no Dia Mundial Sem Carro.

“O Dia Mundial Sem Carro é a oportunidade que temos de olhar nossas cidades de outros ângulos, ao mesmo tempo em que prestamos um tributo ao meio ambiente. É um momento único de percorrer novos caminhos e vivenciar novas experiências utilizando o transporte público”, disse Ayrton Amaral, CEO da Metrocard.

Entre as facilidades criadas pela empresa para incentivar o uso do transporte público na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, está o investimento em infraestrutura.

Quem utiliza o transporte público pode efetuar o pagamento pelo Cartão Metrocard, ter acesso a Wi-Fi gratuito nas estações-tubo e principais terminais metropolitanos e acompanhar o trajeto dos ônibus em tempo real pelo aplicativo Metrocard.

Além disso, estão disponíveis totens de autoatendimento para inserção de créditos de transporte e de celular, pagamento de boletos e até mesmo compra de jogos online.

DIA MUNDIAL SEM CARRO

Quem aderir ao Dia Mundial Sem Carro, neste sábado, 22 de setembro de 2018, poderá usufruir de todas as tecnologias disponíveis para o transporte público na Região Metropolitana de Curitiba.

Criado na França, em 1997, o Dia Mundial Sem Carro promove a reflexão sobre o uso excessivo do automóvel. Neste contexto, o investimento e a qualificação do transporte público abrem horizontes com melhores alternativas, tanto no prisma econômico quanto na sustentabilidade ambiental.

O automóvel é responsável pela emissão de mais de 72% dos gases que causam o efeito estufa, como dióxido de carbono e metano. Além disso, necessita de pelo menos cinco vezes mais energia para transportar um passageiro do que um ônibus.

Outra consequência da grande quantidade de carros presentes nas vias públicas é a piora do trânsito. Quanto mais congestionado, maior seu efeito nocivo à saúde mental e física da população.

“Em 2016, por exemplo, o motorista curitibano perdeu 83 horas parado em congestionamentos. Uma política de investimento na infraestrutura do transporte público resultaria na melhor qualidade de vida da população, proporcionada pelo tempo ganho nos deslocamentos. Da mesma forma, melhoraria a qualidade do ar, em função da redução dos automóveis na rua”, pontuou a Metrocard, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: