Audiência pública discute outorga do transporte público de Itatiba (SP)

Na audiência, a população também poderá tirar dúvidas e opinar sobre o transporte coletivo. Foto: Divulgação.

Reunião marca início do processo legal para definir empresa que prestará serviço por 10 anos

JESSICA MARQUES

Uma audiência pública está marcada para a próxima segunda-feira, 17 de setembro de 2018, para discutir a outorga do transporte público de Itatiba, na Região Metropolitana de Campinas, no estado de São Paulo.

A reunião marca o início do processo legal que definirá a empresa que prestará o serviço de transporte coletivo em Itatiba pelos próximos 10 anos.

Atualmente, a empresa TCI – Transporte Coletivo de Itatiba é a responsável pela operação dos ônibus municipais.

Conforme informado pela Prefeitura, a audiência pública, que ocorre a partir das 18 horas, no auditório do Centro Administrativo “Prefeito Ettore Consoline”, vai expor dados e critérios que serão utilizados para elaborar o edital da concorrência pública, além de receber sugestões e questionamentos.

Na audiência, a população também poderá tirar dúvidas e opinar sobre o tema. O envio antecipado dos questionamentos pode ser feito por meio de formulário próprio, que deve ser anexado para envio para o e-mail audienciatransporte@obras.itatiba.sp.gov.br. O formulário pode ser baixado aqui.

“Com a audiência, que é um importante instrumento não só de transparência, mas de participação direta da população nas questões administrativas, esperamos não só prestar esclarecimentos sobre a nova outorga de concessão do serviço público de transporte coletivo municipal, mas também receber críticas, sugestões e subsídios que possam contribuir para que serviço atenda, com maior plenitude possível, os anseios da população. É para isso que trabalhamos“, disse o engenheiro Herminio Geromel Junior, Secretário de Obras e Serviços Públicos.

A Prefeitura informou, por meio de nota, que realiza estudos desde o início de 2018, “cumprindo todas as exigências legais que esse tipo de processo licitatório pressupõe”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta