Prefeitura de Bagé (RS) renova concessão do transporte coletivo e promete biometria facial

Foto: Jornal Minuano (RS)

Das duas empresas concessionárias apenas a Stadbus já regularizou a situação

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Bagé, cidade do Rio Grande do Sul com mais de 120 mil habitantes, renovou recentemente por meio do Decreto Executivo 165 de 2018 a concessão do transporte coletivo com as empresas Anversa e Stadbus.

A medida estava prevista no edital para o processo licitatório, realizado em 2008, que apontou as empresas como vencedoras dos dois lotes.

A empresa Stadtbus apresentou todos os documentos exigidos pela prefeitura até o dia 30 de julho, quando venceria o contrato. Já a empresa Anversa, que opera o segundo lote, não entregou a documentação a tempo, e teve seu contrato rescindido. No entanto, ela continuará a operar com uma licença especial por 180 dias, mantendo-se aberta a possibilidade da renovação assim que a situação for regularizada.

STADBUS JÁ PROJETA MELHORIAS

Já com o contrato de renovação assinado, a Stadtbus promete cumprir as exigências contratuais relativas ao novo período de concessão, válido por 10 anos.

Dentre as melhorias para o sistema de transporte da cidade gaúcha estão previstos itens como a implantação da biometria facial, um aplicativo de mobilidade urbana e a renovação da frota.

Em entrevista ao jornal Minuano, o gerente da Stadtbus em Bagé, Alexandre Solari, informou que essas medidas estão previstas no plano de melhorias que a empresa apresentou à prefeitura.

Solari afirmou que a intenção da Stadbus é modernizar o sistema de transporte local, e tudo será efetivado dentro de seis meses, prazo definido pelo contrato.

Outra mudança prometida é a instalação de GPS em todos os ônibus da frota, além de códigos QR Code nos abrigos.

Esses dois mecanismos serão utilizados como ferramenta para o aplicativo que será lançado, pelo qual os usuários poderão acompanhar pelo celular o trajeto do ônibus. Pelo QR Code será possível obter também no celular as informações das linhas e dos horários.

Após concluir o mapeamento das linhas e paradas, a Stadbus começará a introduzir a biometria facial, substituindo a bilhetagem eletrônica existente. O gerente da empresa estima que em 30 dias o novo sistema já esteja implantado.

Como já ocorre em várias cidades brasileiras, o sistema de biometria facial tem sido um poderoso aliado contra as fraudes, auxiliando na identificação do usuário do Bilhete Único.

Com 32 veículos na frota, dos quais 60% com rampa para cadeirantes, a idade máxima dos ônibus da Stadbus é de 10 anos, com média de cinco anos. A renovação da frota fará com que todos os veículos tenham acessibilidade.

A empresa opera 12 linhas na cidade, sendo uma especial e outras duas rurais.

Além de Bagé, a Stadbus opera o serviço de ônibus urbano em outras cidades gaúchas, como Cachoeirinha, Campo Bom, Esteio, Rosário do Sul, Santa Cruz do Sul e Teutônia. Opera ainda em Botucatu (SP) e Luís Eduardo Magalhães (BA).

Faz o transporte intermunicipal nas seguintes cidades do Rio Grande do Sul: Charqueadas, General Câmara, Passo do Sobrado, Venâncio Aires, São Jerônimo e Vale Verde.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta