Fórum Paulista do Transporte discute eficiência logística

Evento é realizado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo

JESSICA MARQUES

O Fórum Paulista do Transporte – Mobilidade e Abastecimento Urbano deste ano discutiu eficiência logística e teve como objetivo apresentar temas estratégicos para a melhoria da mobilidade urbana e do abastecimento de cargas nos grandes centros.

O fórum é realizado pelo Setcesp (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo) e contou com a presença do Secretário de Mobilidade e Transportes da Cidade de São Paulo, João Octaviano Machado Neto, na abertura do evento, que está na 32ª edição.

“Não há como discutir a matriz de mobilidade de São Paulo sem englobar uma política de cargas, por isso um evento como esse é de extrema importância para trocar ideias, entender as necessidades do setor e traduzir tudo isso em uma ação concreta para a cidade oferecendo a melhor condição de uso do viário a todos”, afirmou o Secretário.

Segundo informações da organização do evento, o primeiro painel abordou o tema “Diretrizes para o Transporte de Cargas no Município de São Paulo” e contou com a palestra do Diretor da Divisão de Cargas do DSV/ CET, Antonio Tadeu Prestes de Oliveira.

Antonio falou sobre o incentivo à utilização do VUC – Veículo Urbano de Carga, sobre as entregas em horários alternativo (entregas noturnas), e também a utilização de ferramentas mais modernas e outras matrizes de combustíveis além de um planejamento mais inovador nas questões logísticas.

O diretor da Especialidade de Abastecimento e Distribuição do SETCESP, Marinaldo Reis exibiu os resultados da pesquisa IER – Índice de Eficiência no Recebimento 2018.

“O levantamento, que tem como objetivo identificar e mensurar a eficiência no recebimento de mercadorias em estabelecimentos comerciais da Grande Região Metropolitana de São Paulo, contou com 416 pontos comerciais pesquisados. Foram avaliadas 21 esferas da infraestrutura e dos processos desses polos, concluindo que o IER médio de 2018 é de 52,99%, contra 59,41% de 2017. Considerando o tempo médio de descarga (TMD) apurado de 3h22, o IER cai para 24,38%, contra 35,79% do ano passado”, informou o Setcesp, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta