Volare prevê desempenho recorde no mercado internacional, com 500 unidades exportadas

Uma das estratégias da Volare é aumentar a rede de concessionários. Foto: Douglas de Souza Melo

Fabricante de minionibus da Marcopolo quer que exportações representem 30% da produção

ADAMO BAZANI

A unidade de miniônibus da Marcopolo, Volare, informou nesta segunda-feira, 20 de agosto de 2018, que prevê desempenho recorde no mercado internacional. A expectativa é superar 500 unidades embarcadas para o exterior.

Segundo a empresa, este desempenho deve ser resultado de uma estratégia que a marca adotou em 2015, para ampliar participação em grandes mercados como os países da América Latina, África, Oriente Médio.

Além do posicionamento da Volare, a desvalorização do real frente ao dólar também ajuda neste processo.

De acordo com dados da RBC Capital Markets LLC, empresa de análise financeira, somente entre janeiro e julho deste ano, o real se enfraqueceu em torno de 12%.

Quanto mais “barata” uma moeda de um país, mais acessíveis são os produtos no mercado internacional.

Mas, outras empresas, no mesmo cenário econômico, não projetam crescimento tão grande.

Em nota, o gerente de exportação da Volare, Rodrigo Bisi, disse que a empresa atua em duas frentes: abertura de mercados onde nunca teve de participação com ampliação de redes de concessionários e aumento de participação nos países onde já atua, com maior oferta de modelos.

“Estamos com cerca de 30 revendedores na América Latina, África e Oriente Médio e pretendemos nomear novos parceiros para crescer ainda mais”, comenta Bisi na nota.

PAÍSES DE DESTAQUE:

Somente o Chile responde por cerca de 50% de todas as exportações da Volare. Ainda na América Latina, México e Peru, são destaques.

“Este ano, iniciamos a comercialização de veículos no México, por intermédio da parceria com a operação da Marcopolo naquele país, a Polomex, e já comercializamos mais de 30 unidades”, destaca Rodrigo Bisi.

No ano passado, a Volare diz que vendeu em torno de 370 veículos no exterior, número inferior às 426 unidades para 21 países de 2016.

Entre os países que a Volare passou a atuar estão Camarões, Costa do Marfim, Emirados Árabes, Guatemala e México.

MODELOS:

Já os modelos mais vendidos para o exterior, segundo a Volare, são (já na atual nomenclatura) “o Volare Fly 10, o maior produzido pela marca, para até 36 passageiros; o Fly 9 e o Attack 9, ambos com PBT de 9 mil kg e que proporcionam diferentes configurações, tanto para turismo e fretamento, com amplo espaço e conforto, quanto para o transporte urbano, pela sua maior capacidade.”

Atualmente, as exportações representam em torno de 20% do total produzido pela Volare. A intenção é ampliar a produção e aumentar esta participação para 30%.

“Nosso objetivo é aumentar a produção total e também as exportações para que participe com cerca de 30% do total produzido anualmente”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: