Picacicaba projeta construir 90 Km de ciclovias

Foto: Jefferson L. Polizel

Meta está prevista no Plano Municipal de Mobilidade Urbana, cuja revisão vem sendo debatida em audiências públicas

ALEXANDRE PELEGI

O Plano Municipal de Mobilidade Urbana (PlanMob) elaborado pela Prefeitura de Piracicaba estipula a meta de construir 90 quilômetros de ciclovia em um prazo de 10 anos.

A cidade conta hoje com apenas 11,24 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas. Veja:

Ciclovia – Avenida Cruzeiro do Sul – Nova Piracicaba

 2.697 m

Ciclovia – Avenida Paulista – Nova Piracicaba

 2.829 m

Ciclofaixa – Avenida Rui Teixeira Mendes

 833 m

Ciclofaixa – Avenida Beira Rio e Av. Alidor Pecorari

 2.374 m

Ciclofaixa – Nova Piracicaba – Av. Sergio Caldaro, Rua Encarnacion Correia, Av. Dona Francisca, Travessa do Palacete, Av. Dona Lídia, Rua Dom João Bosco, Travessa Rosa Maniero, Rua Maria Maniero, Av. Maurice Alain, Ponte Irmãos Rebouças

2.510 m

Total

11.243 m

O PlanMob ainda está em fase de revisão, e tem sido debatido em audiências públicas.

Nesta quarta-feira ocorreu a segunda audiência, no auditório do prédio do Centro Cívico, sede da Prefeitura, e segundo o jornal Gazeta de Piracicaba a participação do público foi uma das maiores em audiências públicas promovidas no local, com a presença de 187 pessoas.

Foi a primeira vez que a prefeitura apresenta uma proposta oficial com vistas a ampliar o uso da bicicleta como meio de transporte e lazer na cidade.

Outro ponto debatido na audiência foi o custo do transporte coletivo para os usuários e a qualidade do serviço.

O tema faz parte das 10 propostas apresentadas ao PlanMob por entidades do município, como Observatório Cidadão, Conselho Municipal de Proteção, Direitos e Desenvolvimento da Pessoa com Deficiência (Comdef), Promotoras Públicas Populares (PLPs), Associação dos Moradores do Distrito de Tupi e o Observatório Social de Piracicaba (OSP).

A questão do custo da gratuidade está como uma das preocupações centrais dessas entidades, que alegam ser preciso encontrar outras formas de custear as isenções, evitando assim penalizar os usuários do sistema.

A ocupação dos vazios urbanos, para otimizar a Infraestrutura Urbana e de Transporte já existente, é outro tema que vem sendo debatido na cidade, como forma de evitar a ocupação de áreas mais distantes, o que acaba por demandar serviços de mobilidade e equipamentos públicos. Dentre propostas elaboradas pelo Fórum de Gestão e Planejamento Territorial Sustentável ao PDM (Plano Diretor do Município), esta é uma que visa colocar freio na expansão do perímetro urbano. O documento foi elaborado após seis meses de trabalho do colegiado criado pelos vereadores Nancy Thame (PSDB) e Paulo Serra (PPS), em parceria com representantes técnicos de diversos organismos, e foi entregue em julho passado ao diretor-presidente do Ipplap (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba), Arthur Ribeiro.

Texto publicado pela Câmara Municipal de Piracicaba destacou o documento final proposto pelo Fórum: “Com base no conceito de que a expansão desenfreada da macha de ocupação urbana amplia custos de infra-estrutura e cria dificuldades à população que vive na periferia da cidade, o Fórum sugere a inclusão no PDM o congelamento do perímetro urbano enquanto não houver a redução de pelo menos 30% da extensão total dos vazios existentes”.

Melhoria das calçadas e da acessibilidade, assim como a integração entre os modos de transportes ônibus e bicicleta foram outros temas abordados na segunda audiência pública sobre o PlanMob.

A Prefeitura de Piracicaba resumiu assim esta segunda audiência:

“No encontro, foram apresentadas as propostas recebidas via site, Observatórios e também nas Oficinas realizadas pelo Instituto de Planejamento e Pesquisas de Piracicaba (Ipplap). Também foram explicados os cinco eixos que norteiam a revisão, que são PlanMob: Incentivo ao Modo Não Motorizado; Estruturação do Anel Rodoviário (e demais propostas viárias); Transporte Coletivo; Educação e Redução de Acidentes, e Carga e PGT (Polo Gerador de Tráfego)”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Picacicaba projeta construir 90 Km de ciclovias

  1. wellington fernandes de sousa // 23 de setembro de 2018 às 08:43 // Responder

    Pelo tamanho de nossa cidade era pra ter uma baita ciclofaixa, Sorocaba hoje tem 120 km de ciclofaixa e porque Piracicaba não pode fazer o mesmo?!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: