Passageiros de Porto Velho enfrentam segundo dia sem ônibus

Ruas ficaram sem ônibus nesta quinta-feira. Foto: Divulgação/ Arquivo.

Greve teve início nesta quarta-feira, por problemas em negociações salariais

JESSICA MARQUES

Os passageiros de Porto Velho enfrentaram o segundo dia sem ônibus na capital. A greve teve início nesta quarta-feira, 8 de agosto de 2018 e, nesta quinta, a situação ainda não havia sido normalizada.

A paralisação teve início por problemas nas negociações salariais. A categoria afirma que o reajuste de 4% no salário, que havia sido concedido pela empresa, foi suspenso.

Relembre: Motoristas de ônibus e cobradores fazem greve em Porto Velho

A paralisação ocorreu ao longo desta quinta-feira mesmo após uma determinação da Justiça, assinada na quarta, para que o transporte retomasse a operação parcialmente.

Além disso, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) aumentou a multa para R$ 200 mil por dia e R$ 20 mil por ônibus caso o percentual mínimo de frota não fosse cumprido durante a paralisação.

A Justiça havia determinado que 90% da frota circule durante o horário de pico e 70% nos demais horários. Anteriormente, a multa prevista era de R$ 100 mil por dia e R$ 10 mil por cada veículo parado.

Relembre: TRT aumenta multa para R$ 200 mil por dia caso percentual mínimo de ônibus não seja cumprido durante greve em Porto Velho

A Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte informou que 140 ônibus não operaram nesta quinta-feira e que vai acionar a Justiça novamente para que os coletivos voltem a circular.

A pasta informou ainda que, por conta da ausência do transporte coletivo na cidade, permitiu que os táxis compartilhados fizessem paradas nos pontos de ônibus da capital, de forma provisória.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: