Exposição do Metrô de São Paulo retrata vida de Adoniran Barbosa

A exposição traz dez fotos e estará na estação de 9 a 31 de agosto. Foto: Divulgação.

Artista se mudou ainda muito novo para Jundiaí e para Santo André, antes de se estabelecer na capital paulista

JESSICA MARQUES

O Metrô de São Paulo abre nesta quinta-feira, 9 de agosto de 2018, a exposição “Viajando por São Paulo com Adoniran Barbosa”, em homenagem ao cantor e compositor. Nesta semana, o artista faria 108 anos.

Para abrir a exposição, será realizado um show do conjunto de jovens sambistas chamado “Picafumo”. A apresentação ocorre a partir do meio-dia, no Pátio Metrô São Bento.

A exposição traz dez fotos e estará na estação de 9 a 31 de agosto, segundo informações do Metrô de São Paulo. A mostra traz um material sobre Adoniran que foi disponibilizado pelo acervo que leva o nome do sambista.

Conforme informado pelo Metrô, as imagens “denotam a íntima relação dele com o centro da Capital, nos idos do século XX”.

A entrada é gratuita e o projeto faz parte da Linha da Cultura. Para conhecer nossa programação cultural completa, clique aqui.

SOBRE O ARTISTA

Nascido em 1910, em Valinhos-SP, Adoniran Barbosa se mudou ainda muito novo para Jundiaí e para Santo André, no ABC Paulista, até se estabelecer na capital.

A vida na metrópole influenciou diretamente sua obra, principalmente pelo cotidiano ligado ao rápido desenvolvimento da cidade e pelo modo de falar de vários imigrantes recém-chegados em São Paulo, principalmente italianos.

João Rubinato, conhecido popularmente como Adoniran Barbosa, trabalhou como pintor, encanador, varredor e muitas outras funções antes de se tornar radioator e compositor.

Além de sua atuação no rádio, a carreira musical influenciou profundamente o samba paulista, com canções como “Trem das onze”, “Saudosa Maloca” e “Tiro ao Álvaro”, o que faz dele até hoje conhecido por várias gerações.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: