São Vicente define empresa que fará estudos para remodelar rede de transportes

Micro-ônibus do sistema municipal ao lado de ônibus metropolitano. Edital prevê integrar a bilhetagem e extinguir superposição de linhas. Foto: Francisco Ivano (Clique para Amplia)

Custo do contrato é de quase R$ 90 mil

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de São Vicente, cidade do litoral paulista, definiu a empresa que será responsável pela elaboração do termo de referência do projeto básico do sistema de transporte público coletivo de passageiros do município.

Trata-se da M.F.M. Engenharia e Construções – EPP, que realizará agora os estudos da rede de transportes, trabalho necessário à elaboração do edital de concorrência.

sao_vicente

No dia 5 de maio deste ano a prefeitura abriu licitação para escolher empresa ou consórcio para realizar esses estudos. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/05/05/sao-vicente-lanca-licitacao-de-estudos-para-remodelar-transporte-coletivo/

Entre as possibilidades que devem ser avaliadas para uma futura rede de transportes está a contratação de uma empresa que opere ônibus de maior capacidade em vez das vans e micro-ônibus de cooperativas que atuam hoje no sistema.

Há 21 anos, o transporte alternativo assumiu oficialmente as linhas.

A prefeitura alega que a demanda de passageiros subiu e quer verificar se o atual modelo vai se esgotar com o tempo.

Outro aspecto que deve ser levantado no estudo é como será feita a integração tarifária e física com o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, que liga São Vicente à vizinha Santos.

O estudo, além de definir quais serão os tipos de coletivos mais adequados para a demanda de passageiros, vai procurar projetar cenários futuros do comportamento dos deslocamentos com base nas estimativas de investimentos em infraestrutura e criação de potenciais novos polos de moradia e emprego.

Novas linhas podem ser sugeridas, assim como há possibilidade de serem propostos cortes e extinções. Tudo vai depender dos resultados destes estudos.

Outras duas empresas foram classificadas no processo licitatório, mas a decisão final para a contratação da M.F.M. Engenharia coube ao prefeito Pedro Gouvêa, conforme publicação em Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira, dia 3 de agosto de 2018.

O contrato tem o valor de R$ 89.950,00.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta