Ministério Público cobra respostas do Grande Recife Consórcio de Transporte por inatividade em sistema de monitoramento

Inquérito foi instaurado após investimento de R$ 23 milhões para recurso que não foi implantado

JESSICA MARQUES

O Ministério Público de Pernambuco cobrou respostas do Grande Recife Consórcio de Transporte, responsável pelos ônibus da capital, por inatividade em sistema de monitoramento.

Um inquérito foi instaurado após investimento de R$ 23 milhões no Sistema de Monitoramento de Operação do Transporte Público, que não foi implantado. Na quarta-feira, 1º de agosto de 2018, entidades da sociedade civil entraram com uma representação contra o Grande Recife e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE).

Segundo informações da Folha PE, foram investidos R$ 23 milhões no sistema, pagos à empresa Etra, de tecnologia para o setor de transporte.

O Sistema de Monitoramento de Operação do Transporte Público foi licitado em 2013. O prazo para implementação será encerrado em janeiro de 2019 e o sistema ainda não foi instalado. O valor total do contrato é de R$ 40 milhões.

Ainda de acordo com a reportagem da Folha PE, no Terminal do Cais de Santa Rita, por exemplo, foram instalados suportes de ferro para serem colocados os monitores que indicariam em tempo real a localização dos ônibus.

O Grande Recife informou, em nota, que o cronograma inicial não foi cumprido “pelo atraso no início do projeto piloto, problemas com as empresas operadoras de rede de comunicações (2G e 3G), automação de processos internos, entre outros. A previsão é de que, até o final do ano, o sistema esteja operando”.

O presidente da Urbana-PE, Fernando Bandeira, por sua vez, informou ao portal que essa questão diz respeito ao Governo. “Sabemos que o Simop está com problema e ainda não funciona. Mas, uma vez implementado, se ele for bom, podemos aderir também”, disse.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta