Serviço de compartilhamento de bicicletas sem estação começa a funcionar em São Paulo

Para o primeiro dia, foram disponibilizadas 500 bikes. Cada viagem de 15 minutos tem um custo de R$ 1. Foto: Divulgação.

Sistema foi lançado nesta quinta-feira, na Zona Oeste de São Paulo, pela Yellow

JESSICA MARQUES

Um serviço de compartilhamento de bicicletas sem estação começou a funcionar na Capital Paulista nesta quinta-feira, 2 de agosto de 2018. O sistema foi lançado na Zona Oeste de São Paulo pela empresa Yellow.

A grande novidade do serviço é que, sem estação, as bicicletas ficam soltas pela cidade. Segundo informações da Yellow, as bikes estão circulando em Pinheiros, Jardim Paulistano, Itaim-Bibi, Vila Olímpia e Largo da Batata.

Para funcionar com segurança, as bicicletas contam com o sistema dockless, com uma trava automática. Além disso, todas as unidades são monitoradas por GPS.

Para o primeiro dia, foram disponibilizadas 500 bikes. Cada viagem de 15 minutos tem um custo de R$ 1.

Tanto o mapeamento quanto o destravamento e pagamento do serviço são feitos por meio de um aplicativo no smartphone, com o uso de QR Code.

A intenção da Yellow é ampliar o serviço para 1,5 mil bicicletas novas nas ruas, semanalmente, a partir da segunda quinzena de outubro. Até o fim de novembro, a previsão é de que 20 mil bikes circulem pela capital paulista.

A princípio, o compartilhamento ocorre apenas no centro expandido. Contudo, a empresa pretende disponibilizar bicicletas para outras zonas de São Paulo no início de 2019.

Por estar em fase de testes, as bicicletas serão acompanhadas por uma equipe de 70 funcionários, que ficarão espalhados pela cidade, perto das bikes, para fazer algum tipo de manutenção, caso seja necessário. Além disso, os trabalhadores serão responsáveis por ajustar algo que quebre no meio do caminho.

A bicicleta da Yellow não tem marchas e foi pensada para trajetos de até três quilômetros, o que representa um uso aproximado de 15 minutos. Com isso, é possível que os passageiros de ônibus e metrô complementem o trajeto com a bicicleta.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta