Ataques a ônibus de Fortaleza causaram perda total em dez veículos, segundo o Sindiônibus

Em nota, o sindicato informou que ônibus tiveram que ser remanejados de outras linhas para atender os bairros prejudicados. Foto: Reprodução.

Outros quatro ficaram com danos parciais, de acordo com o sindicado das empresas

JESSICA MARQUES

Os ataques a ônibus que ocorrem desde a última sexta-feira em Fortaleza causaram prejuízo às empresas que operam o sistema de transporte público na capital. Ao todo, dez veículos tiveram perda total e outros quatro ficaram com danos parciais.

As informações foram divulgadas pelo Sindiônibus (Sindicato das Empresas de Ônibus) nesta segunda-feira, 30 de julho de 2018.

Segundo o sindicato, foram três casos de perda total no bairro Sapiranga e um registro em cada bairro listado a seguir: Itaperi, Bela Vista, Bom Jardim, Passaré, Carlito Pamplona, Pirambu e Bonsucesso.

Os danos parciais ocorreram em ônibus que passavam pelos bairros da Lagoa Redonda, Álvaro Weyne, Pirambu e Capuan, totalizando 14 veículos comprometidos no sistema de transporte público da capital.

O Sindiônibus informou que não contabilizou o incêndio contra um ônibus em Horizonte, na Região Metropolitana, por ter envolvido veículo de uma empresa que não faz parte do sindicato.

Ônibus que foram alvo de ataques não consumados também não entraram nos cálculos. Se tudo fosse considerado, ao todo seriam 17 atentados contra veículos do transporte coletivo em Fortaleza.

Em nota, o sindicato informou que ônibus tiveram que ser remanejados de outras linhas para atender os bairros prejudicados.

Confira a nota, na íntegra:

“O Sindiônibus informa que 14 ônibus foram incendiados entre os dias 27 e 29 de julho em Fortaleza e Região Metropolitana. Esclarece ainda que toda a região onde acontecem ataques aos veículos acabam sendo penalizadas diretamente pela alteração no serviço de transporte, assim como toda a cidade, já que tal atitude criminosa reduz a frota e obriga o remanejamento de veículos de outras linhas e regiões para o atendimento da área afetada.

Outro fator preponderante para a normalização do serviço é a segurança do trabalhador e dos cidadãos que se utilizam do ônibus para o seu deslocamento, pois os ataques têm causado temor nos profissionais que se esforçam para cumprir a sua tarefa e exercer dignamente o seu trabalho e nesse sentido o Sindiônibus tem contribuído com a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Militar que têm empreendido esforços para tal fim.

Mesmo em uma situação de extrema gravidade e em condições de operação fragilizada, o Sindiônibus junto com as empresas associadas e seus profissionais têm trabalhado arduamente para cumprir a sua missão de transportar.”

Em nota, a Etufor (Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza) informou que espera que todas as linhas continuem a circular normalmente, “garantindo a normalidade do serviço que está regular durante esta segunda-feira”.

PROVIDÊNCIAS

Após ataques, o secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, anunciou, no fim deste domingo, 29 de julho de 2018, que a região de Fortaleza terá reforço no policiamento em terminais e ônibus que circulam durante a madrugada.

Segundo Costa, os incêndios e atos de vandalismo contra ônibus e prédios públicos foram uma resposta à morte de três ladrões de banco, conforme apurado pelo departamento de inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

Relembre: Após ataques, secretário de Segurança do Ceará anuncia reforço no policiamento em terminais e ônibus

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta