Rio de Janeiro tem novo secretário de transportes, o quarto da gestão Crivella

Foto: Divulgação

Coronel Diogenes Dantas Filho sai, e em seu lugar entra Virginia Salerno Soares, presidente da CET-Rio

ALEXANDRE PELEGI

A cidade do Rio de Janeiro tem nova mudança no comando da Secretaria municipal de Transportes, a quarta da gestão Crivella.

Sai o Coronel Diogenes Dantas Filho, e em seu lugar assume Virginia Salerno Soares, presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio), que acumulará os dois cargos.

Funcionária de carreira da Companhia, Virginia será a quarta ocupante da pasta desde o início da gestão Marcelo Crivella, há um ano e meio.

O primeiro a ocupar o posto foi o então vice prefeito Fernando Mac Dowell (já falecido).

Após a saída MacDowell, Rubens Teixeira (pré-candidato a deputado federal ) e o coronel Diogenes o sucederam no cargo.

O coronel Diógenes Dantas Filho chegou a pedir demissão da Secretaria de Transportes no mês passado, dia 11 de junho, dia marcado por uma paralisação dos rodoviários.

Virgínia Maria Salerno Soares, funcionária de carreira da CET-Rio, foi nomeada em janeiro de 2017, no início da gestão Crivella, num processo controverso.

Logo no início da gestão o prefeito Crivella chegou a anunciar para o posto o professor de engenharia de transportes da Coppe/UFRJ, Paulo Cezar Ribeiro. Logo em seguida, porém, afirmando que o engenheiro havia desistido do cargo por problemas de saúde, ele indicou para seu lugar a funcionária da CET-Rio Virgínia Maria Salerno Soares.

O engenheiro da Coppe desmentiu o prefeito: “Estou muito bem de saúde, não tenho nada, mas agora vou ter muito trabalho para avisar a todos os amigos que não estou doente“.

A pasta dos transportes é a que enfrenta uma das mais graves crises na cidade do Rio de Janeiro, com os escândalos da Lava Jato que desnudaram a caixinha da Fetranspor, o problema da tarifa congelada, as vans clandestinas e sua relação com as milícias, a derrocada do sistema BRT, a quebradeira das empresas de ônibus, entre tantos outros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta