Fiscalização lacra 77 veículos do transporte público em seis dias no Rio de Janeiro

Também foram aplicadas mais de 350 autuações. Foto: Divulgação.

Em primeiro dia da operação, 25 ônibus foram lacrados pela Prefeitura

JESSICA MARQUES

Uma fiscalização da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro resultou em 77 veículos do transporte público lacrados em seis dias na capital. Além disso, foram aplicadas mais de 350 autuações.

Segundo informações da Prefeitura, as verificações tinham como ponto de partida denúncias de passageiros. “As autuações foram aplicadas a motoristas e a consórcios como os que operam as linhas 928 (Marechal Hermes-Ramos) e 538 (Rocinha-Leme), que circulavam com frota inferior a 80% do determinado.”

No início da operação, na quarta-feira, 11 de julho, 25 ônibus da Viação Redentor foram lacrados por irregularidades. A empresa não se manifestou sobre o caso.

Relembre: Fiscais lacram 25 ônibus durante fiscalização em garagem do Rio de Janeiro

Na quinta-feira, outros 23 ônibus da empresa VG, em Vigário Geral, foram lacrados, além de sete vans e três kombis removidas em Bangu, sendo duas piratas. Os veículos foram autuados e removidos por falta de vistoria, mau estado de conservação, pneu sem friso e por descumprir o itinerário.

“O consórcio responsável pela Viação Redentor foi autuado por diversos motivos, como licenciamento vencido, mau estado de conservação, sistema de segurança inoperante, dispositivo de acessibilidade com defeito, banco rasgado e letreiro com defeito. Dos ônibus retirados de circulação, 10 eram rodoviários, por estarem com a planta de carroceria em desacordo com a aprovada pela SMTR. Na Viação VG, também foram aplicadas 30 multas ao consórcio” — informou a Prefeitura, em nota.

Entre sexta e segunda-feira, de 13 a 16 de julho, foram constatadas irregularidades em fiscalizações pelas vias da cidade. Os bairros com mais registros de infrações são o Centro, Ilha do Governador, Madureira, Cosme Velho e Copacabana.

As infrações mais frequentes foram licenciamento vencido e defeito no dispositivo de acessibilidade de coletivos. “Motivadas por denúncias de passageiros, as operações também resultaram na aplicação de multas pelo Código Disciplinar e pelo Código de Trânsito Brasileiro.”

A Prefeitura também informou, em nota, que as operações continuam e a que a população pode denunciar irregularidades à Central de Atendimento da Prefeitura (telefone 1746), que atende de domingo a domingo, 24 horas por dia.

Os resultados da fiscalização foram publicados no Diário Oficial. Confira:

5062a41b-c827-47d0-8aa1-9e6b16800839.jpeg

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta