Taxistas de Porto Alegre têm dois anos para adaptar veículos

Atualmente, táxis são da cor vermelho ibérico. Foto: Divulgação.

Por decisão da Câmara Municipal dos Vereadores, carros devem ser brancos

JESSICA MARQUES

Os taxistas de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, terão até dois anos para adaptar os veículos. Por decisão da Câmara Municipal dos Vereadores, a cor dos carros, que hoje é vermelho ibérico, deve ser substituída pela branca.

Segundo informações do Jornal do Comércio, é possível que o prazo seja flexibilizado, após análise da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação).

A justificativa para a mudança de cor é que os veículos não podem sair de fábrica na cor vermelho ibérico, portanto, adesivar ou pintar os carros representaria um custo de até R$ 2,5 mil.

O Sintáxi (Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre) sugeriu que a troca seguisse a renovação dos carros, o que ocorre a cada quatro anos.

Outra mudança é que o prestador de serviço de táxi não é mais permissionário, mas passa a receber o nome de autorizatário.

De acordo com informações da Prefeitura, a mudança na nomenclatura altera também a natureza do serviço, pois não se trata mais de um serviço público, mas um serviço de utilidade pública, o que modifica a forma de delegação.

OUTRAS MUDANÇAS

Outra medida que diz respeito aos taxistas é que a validade das licenças passa a ser de 75 anos, além de ter sido permitida a transferência do direito de exploração do serviço para terceiros ou herdeiros.

Os taxistas também poderão parar para embarque ou desembarque de passageiros em qualquer local e trafegar por corredores de ônibus. As emendas haviam sido vetadas pelo prefeito, mas agora estão em vigor.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta