Aumenta número de assaltos em trens da CPTM

Três registros foram na estação Utinga, em Santo André, na linha Turquesa. Foto: Adamo Bazani

Neste ano, foram registradas oito ocorrências nas linhas 7–Rubi, 10 – Turquesa, 11–Coral e 12–Safira

JESSICA MARQUES

O número de assaltos em trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) aumentou. Neste ano, foram registradas oito ocorrências, incluindo roubos, nas linhas 7–Rubi, 10 – Turquesa, 11–Coral e 12–Safira. Em 2017, foram cinco casos.

Segundo informações da CPTM, três registros foram na estação Utinga, em Santo André, no ABC Paulista. Apesar de não haver ocorrências oficiais informadas pela companhia, a estação Capuava também é relatada por passageiros como um local em que ocorrem roubos e crimes semelhantes.

A maioria dos crimes ocorre no período noturno, conforme informações de usuários, que já presenciaram os casos e preferiram não se identificar.

Um dos casos ocorreu em 27 de junho, quando três homens anunciaram um assalto por volta de 22h, em um trem que passava pela estação Utinga em direção ao Brás.

A atuação ocorre de forma semelhante. Os suspeitos entram em um dos últimos carros (vagões) do trem e dividem-se entre abordar os passageiros e segurar as portas, para que possam fugir na mesma estação.

A composição não segue viagem se alguma porta estiver aberta, portanto, os passageiros ficam suscetíveis à ação dos criminosos.

Em nota, a CPTM informou a segurança foi reforçada na estação Utinga, com agentes armados. Além disso, a companhia informou que todo o sistema possui 1,3 mil agentes de segurança e vigilantes terceirizados, que fazem ronda durante o dia e à noite nos trens e nas estações. Os agentes podem estar uniformizados ou à paisana.

A Gerência de Segurança informou que possui Central de Monitoramento, que acompanha as imagens das estações em tempo real, por 24h, com aproximadamente oito mil câmeras instadas em todas estações.

Quanto aos assaltos, a CPTM informou que os passageiros podem denunciar atitudes suspeitas ou irregularidades por meio do SMS-Denúncia, no número 97150-4949. A denúncia é feita de forma anônima.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodinei Campos da Silveira disse:

    Tem que reforçar a segurança nas estações (e também nas linhas) da CPTM! Os passageiros que circulam de trem não podem ficar à mercê desses meliantes!

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Roubos são o que mais ocorrem, já que o povo fica dormindo, olhando pra baixo só mexendo no celular, isso facilitam os roubos, não e novidade.

  3. ademar sanches sanches disse:

    Quando se permite pequenos delitos, no caso comércio irregular, abre -se as portas para os demais crimes.

    1. miller disse:

      O maior problema é o ponto que chegamos de ser normal ser assaltado, tem que ficar esperto senao vc é vitima, ainda é culpado de ter ficado “desatendo”.

  4. WENDEL DE CARVALHO disse:

    Na linha que vai da Luz a estação Estudantes as portas que davam acesso de um vagão para outro eram fechadas, agora com conveniência dos seguranças elas ficam abertas dando passagem para os vendedores lircularem entre os vagões. É uma ocasião presencie um homem dentro desse espaço fumando lá dentro e olhando os vagões. Fiquei muito assustado. As câmera de vigilância dos vagões não servem pra nada. Os seguranças da não fazem nada. É polícia ferroviária só fica para vigiando as estações perto das catracas. Uma boa medida seria pedir para a PM circular dentro das estações para impor mais respeito.

  5. Claudio macedo disse:

    Os números são maiores, e quando vc procura a cptm pra relatar roubo, eles não estão nem aí pra Vc, também fui roubado fiz boletim acione a cptm e eles pedi ressarcimento e eles disseram que foi deferido meu pedido, e não deram mais nenhuma explicação.

  6. orlando disse:

    Na atual conjuntura é de se esperar. Inda mais no tocante a esse maldito aparelho chamado celular. Quem conhece bem a cidade, sabe muito bem a hora de usar o aparelho. É um chamariz inconteste para bandidinhos pé de chinelo…pois tem gente que ainda não caiu na real da criminalidade. Se acham que vivem no paraíso, Mas aqui é o inferno. Depois reclamam que a CPTM tem culpa. Só faltam pedir ressarcimento…O mundo mudou e ninguém viu,,,Nasceram e cresceram mais “pessoas” (pra não discriminar, ou preconceituar), que não teve a sabedoria de tirar uma CTPS e ir à luta, trampar prá ter suas coisas, pois os pais estão sempre se separando, deixando a cria por conta do Estado. O Estado não dá conta (num universo de mais de 22 milhões na RMSP,), Essa cria não tem rumos, não tem incentivos de estudos e abandonam escolas. Crescem com vontade de ter tudo, mas não produzem e daí tiram a força dos que trabalham, estudam e produzem…O mundo , gente , mudou.

Deixe uma resposta