ANTP participa de debate em Pelotas (RS) sobre o Plano de Mobilidade Urbana do município

Foto: Prefeitura de Pelotas (RS)

Pelotas integrará o Fórum Gaúcho de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, capitaneado pelo diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre – EPTC, Marcelo Soletti de Oliveira

ALEXANDRE PELEGI

A cidade gaúcha de Pelotas, com 340 mil habitantes, tem um importante sistema de transporte público, com uma frota de 220 ônibus e 12 microônibus que transportam 3 milhões de passageiros por mês.

Pelotas está atualmente no processo de elaboração de seu Plano de Mobilidade Urbana (PMU), e tem realizado seminários temáticos para ampliar a discussão com a comunidade, reunindo técnicos e especialistas de todo o país. Esse processo integra a estratégia de elaborar o Plano de forma coletiva – ouvindo a comunidade e promovendo o debate.

A cidade gaúcha está se integrando também ao recém-recriado Fórum Gaúcho de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, capitaneado pelo diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre – EPTC, Marcelo Soletti de Oliveira.

Nesta terça-feira, dia 26 de junho, a cidade promoveu seu segundo seminário, desta vez sobre o tema “transporte coletivo”. A prefeita Paula Mascarenhas (na foto ao lado do superintendente da ANTP), anfitriã do encontro, destacou a relevância do tema e a importância de se construir o PMU em conjunto com os pelotenses.

Acompanharam o seminário o vice-prefeito Idemar Barz; os secretários de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, Jacques Reydams; Planejamento e Gestão, Paulo Moraes; Habitação e Regularização Fundiária, Ubirajara Leal; e de Obras e Pavimentação, Ubiratan Anselmo; o coordenador técnico da composição do Plano de Mobilidade Urbana, Evaldo Krüger; e o diretor executivo da STT, Luiz Fernando van der Laan.

PANORAMA DO TRANSPORTE COLETIVO NO BRASIL

O superintendente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), o engenheiro civil Luiz Carlos Néspoli (Branco), apresentou a situação atual do transporte coletivo no Brasil. Em sua apresentação, ele ressaltou como a cidade de Pelotas vem aprofundando o debate sobre o tema, realizando até aqui nove consultas à comunidade, além da criação de um site para recolher sugestões.

Em entrevista ao jornal Diário Popular, Branco relatou a experiência da ANTP, associação com mais de 40 anos de existência e que reúne todos os agentes envolvidos no setor, desde fabricantes e fornecedores até entidades públicas.

Em sua entrevista ao Diário, Néspoli ressaltou a difícil situação do transporte coletivo que vem perdendo passageiros acentuadamente ano após ano, entre outros fatores pela existência de diferentes opções de circulação. “O carro e a moto são muito mais confortáveis e até mais baratos”, comentou.

Na entrevista ao jornal, o superintendente destacou que o desafio agora é estancar essa perda. Segundo ele, os fatores que mais afastam o passageiro são o itinerário demorado e a falta de qualidade do serviço. “Se o gestor tiver o domínio do sistema de transporte, ele tem condições de melhorá-lo”, frisa. A implantação de corredores de ônibus e centrais de controle são importantes aliados para diminuir o tempo gasto nos trajetos o que, para Néspoli, atrairia o usuário.

O uso de tecnologias como a bilhetagem eletrônica, também facilitam o dia a dia no transporte coletivo. Além de otimizar o tempo, proporcionam mais segurança aos trabalhadores e usuários.

“A tendência é de que em um futuro breve o dinheiro não seja mais aceito”, acredita Branco, que finalizou afirmando que um transporte coletivo eficiente é essencial para melhorar a qualidade de vida nas cidades. “Só assim conseguiremos diminuir o número de acidentes, os congestionamentos e os níveis de poluição”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta