CPTM promete concluir 2ª fase de obras da estação de Suzano no início de 2019

Foto: divulgação

Companhia anuncia obras de modernização da estação de Mogi das Cruzes; processo deve começar ainda este ano

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) anunciou que a 2ª fase das obras da Estação Suzano deverá ser finalizada no início de 2019.

A obra vem sofrendo seguidos adiamentos. Em fevereiro de 2016 o governador Geraldo Alckmin esteve na cidade para entregar a primeira fase da estação. Na ocasião ele disse que a licitação para a conclusão das obras seria aberta em março daquele ano, e tudo seria finalizado em 2017.

Em abril de 2017 o presidente da estatal, Paulo Magalhães, voltou à cidade, mas desta vez para dizer que não havia prazo para a conclusão das obras da estação. Magalhães atribuiu à falta de recursos o motivo que impedia a entrega da estação da cidade. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2017/04/10/cptm-alega-falta-de-recursos-para-conclusao-de-obras-da-estacao-de-suzano/

Agora, a Companhia afirma que a 2ª fase das obras estará concluída no começo do próximo ano, data que consta do cronograma estabelecido pela estatal.

Mais duas escadas rolantes e duas escadas fixas na plataforma precisam ainda ser feitas.

Um balanço das obras na região feito pela CPTM, divulgado pelo Diário de Suzano, aponta que nos últimos anos mais de R$ 100 milhões foram investidos nas obras das Estações Ferraz de Vasconcelos, Suzano e Poá, da Linha 11-Coral. “As estações localizadas na extensão da Linha 11 vêm recebendo ações de melhorias constantemente. É o caso de Jundiapeba, Brás Cubas e Estudantes, em que as intervenções de acessibilidade estão concluídas“, diz o texto divulgado pela estatal.

MOGI TERÁ ESTAÇÃO RENOVADA

No balanço feito, a Companhia anuncia ainda a renovação da estação de Mogi das Cruzes, com reformas que começarão já em julho deste ano, com prazo de conclusão de um ano.

Enquanto isso, a estação de Mogi já recebe obras de adequação de acessibilidade desde maio deste ano.

A reforma anunciada pela CPTM prevê instalação de rampas, pisos e mapas táteis, vaga de embarque e desembarque preferencial e rebaixamentos de calçada.

“Além disso, a CPTM cedeu áreas para a Prefeitura de Mogi realizar a reurbanização da área central, com a construção dos túneis subterrâneos”, diz trecho da nota da Companhia.

Já a Estação Braz Cubas terá sanitários públicos, obras que constam dos projetos de reforma do local. O início das obras ainda depende de aprovação do projeto.

Quanto aos atrasos nas obras de modernização das estações, a CPTM afirma que aguardava recursos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) desde 2014, prometidos pelo Governo Federal. Em janeiro de 2017 o Ministério das Cidades excluiu o projeto do PAC, o que levou a estatal a executar os serviços de acessibilidade com recursos do Governo do Estado.

Quase 40% das estações da CPTM não oferecem acessibilidade

Em matéria exclusiva do Diário do Transporte, publicada na última segunda-feira, dia 18 de junho, apontamos que 35 das 94 estações da CTPM ainda não estão prontas para receber pessoas com deficiência, enquanto 59 já foram adaptadas. O número de locais acessíveis representa 62,8% do total. (Leia a matéria aqui)

Em nota à redação do Diário do Transporte a Companhia afirmou:

“Até o fim deste ano, mais seis já contarão com os itens de acessibilidade: Guapituba, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra (Linha 10), Mogi das Cruzes, Braz Cubas e Estudantes (Linha 11). O compromisso é que até 2020 todas estejam acessíveis.

Nessa fase de transição, os usuários com dificuldade de locomoção podem contar com os empregados das estações habilitados para auxiliá-los, sempre que necessário. A equipe participa do Treinamento de Acessibilidade realizado pela AME (Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais), com 16 horas/aula e reciclagem de oito horas a cada dois anos”

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Carlos Oliveira disse:

    Só esqueceram do trânsito externo à estação, um caus pra quem transita de automóvel, absurdo o valor gasto e deixarem o afunilamento de faixas em ambos os sentidos.

Deixe uma resposta para Carlos Oliveira Cancelar resposta