Paraíba do Sul (RJ) está sem ônibus

Foto: Hipolito Rodrigues (Ônibus Brasil)

Prefeitura interveio no transporte municipal, e agora busca empresa para assumir serviços em caráter emergencial

ALEXANDRE PELEGI

Paraíba do Sul, cidade da serra fluminense situada próxima a Petrópolis, está sem serviço de ônibus deste a quarta-feira passada, dia 13 de junho de 2018.

Os funcionários da Viação Paraíba do Sul Ltda., empresa de ônibus da cidade com 40 ônibus, decidiram cruzar os braços na última quarta-feira, dia 13. Eles reclamam que os salários estão atrasados desde abril e o FGTS não é depositado desde 2013. São cerca de 185 empregados.

Diante da greve, e da recusa da empresa em negociar com os funcionários, no dia 14 de junho a prefeitura decidiu intervir no serviço de transporte público. O prefeito pediu um prazo de quatro dias para conseguir uma empresa para atender as 15 linhas urbanas em caráter emergencial.

No Facebook da administração municipal foi postada a seguinte justificativa para a intervenção:

“A Prefeitura irá assumir a responsabilidade pelo transporte coletivo, mas não fará com ônibus próprio. Será contratada uma empresa em caráter emergencial para restabelecer a qualidade do serviço, e no prazo de 90 a 180 dias a prefeitura irá se manifestar de forma definitiva seja com a abertura do processo licitatório ou pela continuidade dos serviços sendo diretamente realizados pela prefeitura”.

Uma nova empresa assumiria o transporte público municipal nesta segunda-feira, dia 18 de junho, mas desistiu antes de começar. A prefeitura informa que negocia com outra empresa, que deve retomar os serviços de transporte amanhã, quarta-feira (20).

A Viação Paraíba, através de seu advogado, culpa a tarifa pelos problemas da empresa. Ao preço de R$ 2,20, ela está defasada há dois anos, sendo ainda que 58% do transporte é feito de forma gratuita.

“No governo passado a passagem era R$ 1,75 passou para R$ 1,50 depois teve um reajuste e voltou para R$ 1,75 e há quase dois anos está R$ 2,20. Porém, neste tempo, o petróleo aumentou, o salário subiu e manutenção também passou por reajustes”, disse o representante da Viação.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Anônimo disse:

    Bom dia.

    Prefeitura e prefeitinho fracos e populista, fazendo caridade com o chapéu do outro.

    Assim fica fácil.

    R$ 2,20 ??? Rsssssss.

    Até o litro do diesel já está muito mais caro.

    Outra empresa para assumir ??? Rssssssssss.

    No cenário acima, só um idiota.

    Uma sugestão:

    Ofereção para a Suzantur, Sancetur ou para a Fenix…. Rssssssss……

    Negocião, para elas !!!!

    1. Luiz disse:

      Pois observe o seguinte: a prefeitura ficou dois anos sem autorização para aumentar a tarifa, no entanto, depois que a empresa entrou num processo de dificuldade, mas sem estar falimentar, foi suspenso o seu contrato, como? Se está com o contrato da concessão pública vencido haviam mais de cinco anos?
      Por que para a empresa que roeu o osso na nossa cidade era difícil um aumento de tarifas e para a empresa que entra pela janela já chega com tarifa aumentadas e em alguns casos 4 vezes mais ?
      Isso é lícito? É justo com o emoreempre e com o povo?

Deixe uma resposta para Luiz Cancelar resposta