Empresas de ônibus de BH dizem que pode haver redução de horários nas linhas caso ocorram novos ataques

Cada ônibus custa, em média, R$ 400 mil - oto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press

Ao menos 61 ônibus foram destruídos em incêndios no Estado de Minas Gerais. Viações também dizem que não há como repor veículos de forma imediata

ADAMO BAZANI

Caso ocorram novos ataques a ônibus, os passageiros do sistema de transportes da capital mineira podem ficar sem os serviços das 21h às 4h.

O alerta é do Setra-BH – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte.

Somente nos últimos 7 dias, foram destruídos em incêndios criminosos, 61 ônibus no estado de Minas Gerais.

Na capital, foram incendiados onze ônibus neste ano.

As companhias de transportes coletivos dizem também que não será possível repor todos os veículos destruídos em curto prazo por causa da situação financeira do sistema e pelo preço dos ônibus, em média, R$ 400 mil cada.

Assim, dizem as viações, as linhas onde ocorrerem eventuais novos ataques vão ficar desfalcadas.

O Setra BH pede ações mais efetivas das autoridades de segurança para evitar novos ataques.

Já a BHTrans, que gerencia o sistema, diz que as empresas devem seguir as OSOs  -Ordens de Serviço Operacional  que, entre outras obrigações, estipula horários e quantidade de frota em cada linha. Caso as OSOs não sejam cumpridas, pode haver multas e outras sanções.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta