Rodoviários do Rio entram em estado de greve por 72 horas

Foto: Divulgação Leonardo Alecsander (Rio Ônibus)

Assembleia da categoria votou por aguardar proposta das empresas de ônibus da cidade

ALEXANDRE PELEGI

Motoristas e cobradores de ônibus da cidade do Rio de Janeiro decretaram estado de greve por 72 horas.

A decisão foi aprovada por maioria absoluta após assembleia na noite desta segunda-feira, dia 4 de junho de 2018.

Conforme matéria publicada pelo Diário do Transporte no dia 1º de junho, a assembleia foi convocada pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio) para avaliar a convocação de uma greve geral por tempo indeterminado. (Leia aqui)

Ontem, os trabalhadores decidiram aguardar uma contraproposta do sindicato patronal, concedendo prazo de 72 horas.

Na quarta-feira passada, dia 30 de maio, o Sintraturb comunicou a Secretaria municipal de Transportes que realizaria a assembleia geral nesta segunda-feira, dia 4, às 18h, na sede da entidade. Na pauta do encontro estavam os temas da greve e da dupla função exercida por motoristas, que acumulam as atividades de cobrador dentro dos ônibus.

No comunicado enviado à secretaria o Sintraturb Rio destacou questões relativas ao acordo firmado em audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em fevereiro com os empresários de ônibus. Segundo o Sintraturb, até agora o acordo não foi cumprido pelas empresas, e um abaixo assinado cobrando o cumprimento do acordo das empresas já reúne 12 mil assinaturas.

Os temas foram debatidos na assembleia desta segunda-feira, e durante o encontro foi lido um ofício do Rio Ônibus, sindicato das empresas, encaminhado à categoria. No comunicado, o Rio Ônibus afirma ter condições de retomar a discussão de cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho, ou seja, pagamento dos salários atrasados, 13° salário, férias, cesta básica e dissídios de 2017.

Ao final da assembleia, a categoria decidiu “dar mais um crédito aos empresários para que, desta vez, eles cumpram com a palavra”, disse o presidente do Sintraturb-RJ, Sebastião José.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcelo disse:

    E um absurdo os empresarios cada dia mas rico e pagando uma miseria de salario.
    No Rio de janeiro essa cidade tão perigosa.

    1. Flávio Pirineus Da Silva disse:

      Infelizmente amigo, nossa classe é a pior que existe.
      Não tem união, Se fala em greve os patrões oferece qualquer R$100,00 e tem colega que vai pra garagem tirar carro.
      Obs: ainda sobra para ganhar R$200,00
      Chegou a hora de mostrar que unidos venceremos.
      Tem que ser igual aos caminhoneiros.
      Parar de vez.
      Até derem um salário digno, e uma Sodexo que possamos fazer uma compra Boa.

  2. Italo França disse:

    A greve já começou ou começará quinta-feira? Deu a entender que eles deram um prazo de 72 horas para tomarem as medidas.

    1. blogpontodeonibus disse:

      Estado de Greve

Deixe uma resposta