Outros ônibus são incendiados em Minas Gerais entre segunda e terça-feira

PM contabiliza 35 veículos atacados em 18 cidades de Minas Gerais e aproximadamente 40 suspeitos detidos até esta terça-feira.

Ao menos sete veículos foram atacados durante a noite e a madrugada

JESSICA MARQUES

Pelo menos sete veículos foram incendiados em Minas Gerais na noite desta segunda-feira, 4 de junho, e na madrugada desta terça, 5 de junho. Os ataques tiveram início no domingo e foram mais de 35 veículos queimados desde então.

Segundo informações da Polícia Militar, dois ônibus foram incendiados em Itajubá e outros dois em Passos, no Sul de Minas. Outros três foram atacados em Tupaciguara, no Triângulo Mineiro. Na mesma região, houve uma tentativa de incêndio a um ônibus de Uberlândia.

A Polícia Militar contabiliza 35 veículos atacados em 18 cidades de Minas Gerais e aproximadamente 40 suspeitos detidos até esta terça-feira.

Relembre: Polícia Militar prende 30 pessoas por incêndio a ônibus em Minas Gerais

Leia também: Empresas de ônibus retiram veículos de circulação em Minas Gerais, após ataques

A suspeita é de que uma organização criminosa orquestrou os ataques em Minas Gerais e também no Rio Grande do Norte, por problemas em sistemas prisionais.

As autoridades mineiras divulgaram uma nota em conjunto sobre o assunto. Leia na íntegra:

“O Estado de Minas Gerais ressalta que está empenhado na resolução e no esclarecimento das motivações que levaram à queima de ônibus e outros eventos de segurança desde o último domingo (3/6), em diferentes cidades mineiras. Por determinação do Governador Fernando Pimentel, todas as forças de segurança trabalham de forma integrada e com prioridade na questão, na busca de resultados e punição de responsáveis.

Vale ressaltar que a resposta dada até o momento pelas instituições mostra mais uma vez a força das polícias mineiras e a confiança que a população pode e deve ter na resolução dos fatos. Até o momento, já foram conduzidos, pela Polícia Militar, 30 suspeitos de integrar as ações; outras pessoas poderão ainda ser responsabilizadas na continuidade dos trabalhos.

As áreas de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), Polícia Militar, Polícia Civile Corpo de Bombeiros Militar estão e continuarão debruçadas sobre o tema de forma diuturna. A Polícia Civil também já está com investigações em curso e, o Corpo de Bombeiros, atendendo imediatamente todas as ocorrências que permanecem felizmente sem vítimas.

Entretanto, apesar de entender todo o desejo de mais detalhes oriundos da imprensa, é imprescindível o sigilo das ações e investigações que estão sendo desenvolvidas, potencializando, desta forma, o objetivo final que é o esclarecimento dos fatos para a sociedade.

A Polícia Federal e o Gabinete Militar do Governador também foram envolvidos neste esforço de resolução dos eventos. Na manhã desta segunda-feira (4/6), ambas as instituições se juntaram à Sesp, Seap, PM, PC e Bombeiros em uma reunião estratégica para tratar do tema, realizada com a presença do governador”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. macirlon silva disse:

    Pacaba.brincando gato e rato com a policia.ladrao de galinha eles prendem.kkkk

Deixe uma resposta