Etchegoyen diz que não há mais riscos de paralisação geral de caminhoneiros e foco é cumprimento de medidas acordadas com categoria

Ministro diz que foco é cumprimento de acordo

Ministro também afirmou que todo o estoque de diesel da BR Distribuidora teve preço reduzido

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

O Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Westphalen Etchegoyen, disse no início da tarde desta segunda-feira, 04 de junho de 2018, que o governo descartou a formação de novas manifestações que possam provocar uma paralisação em cadeia dos caminhoneiros, como as que ocorreram entre os dias 21 e 31 de maio.

O Diário do Transporte já havia noticiado no final de semana que autoridades e lideranças classificavam paralisações em massa nesta segunda como “fake News”

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/06/02/greve-de-caminhoneiros-na-segunda-feira-e-desmentida-por-liderancas/

Etchegoyen disse nesta segunda que o foco do Comitê da Gestão de crise do Governo Federal é acompanhar a fiscalização do cumprimento do acordo firmado entre a gestão e os caminhoneiros, em especial a aplicação do frete mínimo e do desconto de R$ 0,46 no litro do diesel.

“Já temos o abastecimento normalizado em todo o país, de todos os itens, e não há mais nenhum risco à segurança institucional, às estradas. Não há mais porque manter o protagonismo do grupo nesses dois temas, que estão superados. A partir de agora, o gabinete se reorganiza para dar o protagonismo a temas que permanecem, que são a fiscalização do que foi acordado, preço do diesel, preço do petróleo, preço do frete, enfim, o trato político junto ao congresso para fazer avançar as decisões que dependem das decisões do Congresso.”

O general afirmou que a BR Distribuidora se antecipou e no fim de semana já aplicou o desconto de R$ 0,46 em seus estoques, antes mesmo de a medida provisória ter entrado em validade.

Os postos que não praticarem o desconto em relação ao preço de 21 de maio podem receber multas de até R$ 9,4 milhões e ter a licença de operação cassada definitivamente.

Relembre

https://diariodotransporte.com.br/2018/05/31/postos-que-nao-repassarem-desconto-de-r-046-aos-caminhoneiros-poderao-ser-multados-em-r-94-milhoes-e-serem-fechados-diz-eliseu-padilha/

O governo federal disse que os caminhoneiros devem procurar os Procons de cada cidade ou utilizar um WhatsApp para denúncia

Sobre a falta de gás de cozinha, o general disse que não há mais problema de transporte e abastecimento e que nos locais mais distantes pode haver reflexo ainda, mas que o gás vai chegar.

Etchegoyen também afirmou que continuam os inquéritos que apuram possíveis sabotagens contra linhas férreas durante a greve e atos de violência com pessoas infiltradas entre os caminhoneiros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta