Metrô de São Paulo divulga programação cultural de junho

Exposição sobre 50 anos do Metrô permanece na Estação Sé

Todo mês, são realizadas mostras, exposições e outras atividades artísticas

JESSICA MARQUES

O Metrô de São Paulo já divulgou a programação cultural para junho. Todo mês, são realizadas mostras, exposições e outras atividades artísticas nas estações do transporte para o programa chamado Linha da Cultura.

Confira a programação abaixo:

  • A exposição “50 Anos de Metrô” continua em cartaz na Estação Sé. A mostra reúne 81 registros que retratam a história da Companhia do Metropolitano de São Paulo desde sua fundação em 1968.
  • Durante todo o mês, o Museu da Diversidade Sexual, localizado na estação República da Linha 3-Vermelha, apresenta a exposição “Com muito orgulho”. A mostra reúne fotos da Parada do Orgulho LGBT pelo mundo, e celebra a edição brasileira do evento, que acontece no próximo dia 3. Algumas das imagens dessa exposição já estão na Estação Trianon-Masp, da Linha 2-Verde.
  • A partir do dia 10, na Estação República, a Associação Cultural Brasil-Líbano apresenta a exposição “135 anos de Khalil Gibran”, que retrata pinturas e obras do escritor, filósofo, poeta e pintor libanês, além de reunir imagens da cidade natal do autor, Becharre, considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.
  • Ainda na Estação República, estreia também no dia 10 a mostra “Futebol Cabeça”, que traz caricaturas do artista plástico Toni D’Agostinho. As imagens retratam personalidades que pensaram o futebol como elemento da identidade nacional brasileira. Dentre eles, Gilberto Freyre, Jô Soares e Aldemir Martins. A mostra antecede a Copa do Mundo, que começa em junho na Rússia.
  • Também em junho, na vitrine da Estação São Bento da Linha 1-Azul, começa a exposição “A Lenda dos Sereios”. A instalação produzida pelo artista visual e ambiental Valter Nu, conta com 13 peças que homenageiam a vida de trabalhadores da construção civil que perderam a vida projetando pontes e viadutos sobre mares nos centros urbanos. Suas peças são confeccionadas com materiais plásticos, resíduos sólidos de alumínio e fios. Sem o uso de soldas, parafusos ou colas, ele revela sua técnica única para criar as peças.

Para conhecer a programação completa da Linha da Cultura, acesse: http://www.metro.sp.gov.br/cultura/linha-cultura/programacao.aspx.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta