Greve de ônibus em Manaus continua. Manhã com 100% de frota parada

Executivos e alternativos de Manaus podem estender linhas, mas sem cobrar a mais

Micro-ônibus alternativos autorizados a seguirem até o centro

ADAMO BAZANI

A greve de funcionários dos transportes de Manaus entrou nesta quinta-feira, 31 de maio de 2018, no terceiro dia.

Nesta manhã a situação é pior que de outros dias, já que no início das operações, 100% da frota estava paralisada.

A informação foi confirmada tanto pelo Sindicato dos Rodoviários de Manaus como pelo Sinetram – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas.

As linhas do transporte alternativo, os Amarelinhos, e as linhas e micro-ônibus executivos estão liberadas para seguirem até o centro, entretanto, as tarifas não podem ser superiores.

No caso dos Amarelinhos, a passagem é de R$ 3,80 e é possível pagar com o bilhete “Passa Fácil”.

Já as linhas do Executivo têm tarifa de R$ 4,20 com pagamento somente em dinheiro.

Os rodoviários pedem reajuste salarial de 10% e pagamento retroativo a 2017, somando R$ 13 milhões.

As companhias de ônibus oferecem 1, 5% de reajuste. As empresas dizem que estão com dificuldades financeiras por causa da defasagem na tarifa, mas a prefeitura diz que não deve aumentar o valor da passagem.

Manaus tem, de acordo com o sindicato das empresas, 1300 ônibus que operam 229 linhas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta