Pontos de concentração em estradas caem para 197 e PF investiga sabotagens a trem e telefonia na greve dos caminhoneiros. Governo Federal publica tabela de fretes nesta quinta

Ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, diz que normalização do abastecimento já está em curso

Marun disse que independente de vetos a projeto de reoneração de fola de pagamento e isenção da PIS/Cofins sobre o diesel, desconto de R$ 0,46 está garantido a partir de 1º de junho

ADAMO BAZANI

O Ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que o Supremo Tribunal Federal determinou que em 15 dias,  96 empresas transportadoras paguem as multas judiciais de R$ 141 milhões por terem seus caminhões participando de bloqueios em estadas de todo o País nestes 10 dias de greve dos caminhoneiros.

Em novo balanço sobre as ações do Governo Federal para reverter a crise gerada pela greve dos caminhoneiros, os ministros do Comitê de Crise anunciaram que o número de inquéritos da Polícia Federal nas investigações sobre a greve subiu de 92 para 94. Foram incluídas duas investigações sobre sabotagem.

Uma é sobre o ataque a uma torre de transmissão e outra é a respeito do descarrilamento de um trem com 650 mil litros de óleo diesel, em Bauru, no interior de São Paulo, que ocorreu na manhã de terça-feira, 29 de maio de 2018.

Funcionários da empresa operadora da ferrovia disseram que parafusos foram retirados dos trilhos no trecho urbano de Bauru.

O ministro disse o principal suspeito por arremessar uma pedra e matar um caminhoneiro em uma rodovia em Vilhena, no Estado de Rondônia, está preso.

José Batistela, de 70 anos, dirigia seu caminhão quando foi atingido na cabeça enquanto passava pela BR 364 por uma manifestação.

O ministro disse ainda que existem 197 pontos de concentração. Ontem este horário eram cerca de 600. Foram 1098 desinterdições desde sexta-feira.

O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante-de-esquadra Ademir Sobrinho, afirmou que apenas há um ponto de bloqueio em Vilhena que deve ser liberado até esta quinta-feira de manhã.

Raul Jungmann acrescentou que a tabela com o preço mínimo dos fretes deve ser publicada numa edição extraordinária do Diário Oficial nesta quinta.

O Ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse que independentemente dos vetos que o presidente Michel Temer possa dar ao projeto de lei da reoneração, o desconto de R$ 0,46 no diesel nas bombas está assegurado.

Nas próximas horas, o governo deve editar a MP concedendo o desconto sobre o preço do diesel retroativo a 21 de maio, data do primeiro dia da greve. O desconto deve entrar em vigor no dia 1º de junho.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta