Nono dia de Greve dos Caminhoneiros: Como fica sua vida nesta terça-feira. Acompanhe em tempo real

Ônibus com frota reduzida em diversas partes do País

Cidades já decretaram calamidade pública, remédios já comprados não chegam aos hospitais, serviços de urgência de saúde estão limitados, ônibus com frota reduzida em diversas cidades do País, postos sem combustíveis, R$ 9,5 bilhões para subsidiar o diesel, suspeitas de falsas lideranças, manipulação e locaute

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

A paralisação dos caminhoneiros entra no nono dia nesta terça-feira, 29 de maio de 2018, acarretando problemas novamente para diversas áreas, em especial o transporte coletivo.

A NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) informou, em nota, que são necessários três dias para a normalização total do transporte público urbano, após o fim da greve dos caminhoneiros.

SÃO PAULO:

Na capital paulista, de acordo com a SPTrans, na faixa horária das 7h30, a frota de ônibus era de 66%, às 7 horas da manhã, 63% da frota dos ônibus estava em circulação, o mesmo índice das 6h.

Na faixa das 8h30, segundo a SPTrans, 67% da frota já estava rodando. Índice um pouco maior que os anteriores. Por volta de 9h, o percentual de operação volta para 66%.

Na faixa das 10h, segundo a SPTrans, 73% da frota de ônibus na capital paulista nas ruas.

Por volta de 11h, a frota circula com 67% da programada, de acordo com a SPTrans.

Ao meio-dia, 64% da frota programada para o horário está em operação.

Às 13h, 64% da frota programada para o horário está em operação.

Na faixa de 14h, 63% da frota programada para o horário está em operação.

Na faixa das 16h, a cidade de São Paulo está com 65% da frota em operação, segundo a SPTrans.

Na Capital Paulista, segundo a SPTrans, na faixa das 17h, estão em circulação, 66% da frota.

18h30: 67% da frota de ônibus municipais programada para o horário está em operação.

Às 19h, 67% da frota programada para o horário está em operação.

O Metrô e a CPTM começaram a operar mais cedo, às 4 horas da manhã, e vão seguir até uma hora da madrugada para atender à parte da demanda que se deslocaria de ônibus.

O rodízio municipal de veículos continua suspenso nesta terça-feira e até o próximo domingo, a zona máxima de restrição de caminhões não está ativa.

GRANDE SÃO PAULO:

Na Grande São Paulo, também há restrição de funcionamento de ônibus.

Em Guarulhos, nos horários de pico, 63% da frota estão em circulação . Nos demais horários, a quantidade deve cair para 40% .

Em Santo André, a média é de 65% da frota em circulação, sendo que algumas empresas possuem 60% dos ônibus que deveriam ser escalados e outras operam próximas da capacidade máxima, como a Suzantur.

Em São Bernardo do Campo, a frota municipal é de 85%.

Em Mauá, a frota foi reduzida entre os horários de pico.

As demais cidades do ABC Paulista possuem frota reduzida de acordo com os horários e as empresas a frota Municipal de Taboão da Serra opera com 40% dos ônibus escalados, Vargem Grande Paulista com 45%, e Embu das Artes, 50%.

A empresa Metra, operadora do Corredor Metropolitano ABD, informou que reduziu a frota em circulação após às 9h, mas agora para o horário de pico vai reforçar as operações colocando novamente para operar os ônibus superaticulados de 23 metros, que têm capacidade de atender mais passageiros.

Entre 12h20 e 12h40, houve um problema de fornecimento de energia elétrica com os trólebus, mas a situação está normalizada e os ônibus elétricos são opções de transportes na região.

A empresa Suzantur que opera nas cidades de Mauá e Santo André informou há pouco ao Diário do Transporte que tem conseguido normalizar os estoques de óleo diesel.

No final da manhã desta terça, chegou à garagem da companhia, em Mauá, um caminhão de óleo diesel que deve garantir a normalização das operações já a partir do horário de pico de hoje.

Nesta terça, a empresa teve de reduzir as operações em Mauá.

Já a unidade de Santo André, que atende à região de Vila Luzita, uma das de maior demanda da região, conseguiu encontrar combustível em postos da cidade e deve manter a frota com 100% em operação hoje e nesta quarta-feira

Em média, a frota de ônibus intermunicipais opera com 74% na Grande São Paulo, sendo que 74% em Osasco e Barueri, 77% em Guarulhos e 75% na região do ABC, segundo a  EMTU – Empresa metropolitana de Transportes Urbanos. Em Mogi das Cruzes, são 80% de circulação nos horários de pico.

Em Campinas a frota de ônibus circula com 75% dos veículos para um dia normal. Os terminais da cidade amanheceram com muitas filas.

O transporte público do Guarujá opera na manhã desta terça-feira com 83 veículos (60% da frota). O sistema passará a ter 100% da frota circulando normalmente a partir do meio-dia.

A EMTU informou, em nota, que a operação das linhas intermunicipais nas Regiões Metropolitanas do Estado permanece comprometida. Confira a nota na íntegra com o balanço da operação de todo o dia:

Na Região Metropolitana de São Paulo a frota em operação no pico da tarde é de 74%. De manhã a frota das concessionárias e permissionárias ficou em torno de 76%. Nessa área operam normalmente cerca de 4.500 ônibus das 550 linhas que transportam em média 1,7 milhão de passageiros por dia.

Na Região Metropolitana da Baixada Santista a frota ficou mantida nos 90%. Nessa área circulam por dia 500 ônibus em 67 linhas que transportam 200 mil passageiros diariamente.

Na Região Metropolitana de Campinas estão circulando nesta tarde 72% dos 500 ônibus que atendem 150 linhas e transportam 150 mil passageiros por dia. No pico da manhã rodaram 74% da frota programada.

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba/Litoral Norte as permissionárias estão operando com a mesma frota que circulou na manhã de hoje, ou seja, 81% do total de ônibus programados. Nessa área circulam diariamente 350 ônibus distribuídos em 80 linhas que transportam cerca de 75 mil usuários por dia.

Na Região Metropolitana de Sorocaba estão em operação 71% da frota e de manhã 74% dos 170 ônibus da região circularam na região. Na RMVPLN são 80 linhas que transportam diariamente 50 mil usuários.

Em Piracicaba, a concessionária Via Ágil informa que os ônibus continuam circulando nesta quarta-feira, dia 30 de maio, no mesmo esquema dos últimos dias: de forma prioritária nos horários de pico e com redução nos demais horários.

MINAS GERAIS:

O Metrô de Belo Horizonte circulou somente até as 9h30 desta terça-feira. Em greve, os metroviários fecharam as estações do metrô depois desse horário. A categoria recusou proposta do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), para manutenção de 100% dos serviços entre 16h30 e 20h.

A decisão pela greve foi tomada em assembleia promovida pelo Sindicato dos metroviários, que não chegou a acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A categoria está em campanha salarial. O sindicato reclama que não houve avanços na audiência de conciliação, onde não teria sido apresentada sequer uma proposta oficial da CBTU.

Já o serviço de ônibus de BH funciona com 100% da frota em horário integral. A prefeitura decretou ponto facultativo nesta segunda-feira até a próxima sexta-feira, dia 2 de junho. Em entrevista coletiva, o prefeito Alexandre Kalil garantiu que os ônibus voltam a circular normalmente nesta terça-feira (29) após garantia do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH).

RIO DE JANEIRO:

No estado, a frota em circulação está em torno de 60%, com a perspectiva de aumento durante o dia.

A Fetranspor informou em nota que, com a retomada gradativa do abastecimento de combustível com o apoio das forças de segurança, as empresas de transporte estão cada vez mais próximas de normalizar a operação em todo o Estado.

Na capital, o sistema está se recuperando bem e voltando às ruas gradativamente, conforme o abastecimento de combustível evolui.

O Rio Ônibus informou que cerca de 71% da frota do município circula na tarde desta terça-feira. “Com a retomada gradativa do abastecimento de óleo diesel, as empresas do município do Rio de Janeiro começaram a normalizar o serviço, aumentando o número de veículos nas ruas”.

Por dia, as 36 empresas que operam no município necessitam de mais de 760 mil litros de óleo diesel. Ao todo, são transportados 4 milhões de passageiros em uma frota de cerca de 7 mil ônibus, segundo informações do Rio Ônibus.

O sistema BRT de ônibus do Rio de Janeiro saiu do plano de contingência nesta terça-feira, 29 de maio de 2018. Com isso, os serviços do trecho entre Madureira e Fundão voltam a funcionar nesta tarde, de acordo com o consórcio que opera o BRT.

A previsão é de que as estações da Avenida Cesário de Melo, no corredor Transoeste, sejam reabertas após o meio-dia. O mesmo ocorre com o corredor Transcarioca, que está com o trecho até o Fundão ainda sem operação.

O BRT Rio informou que a estação Otaviano permanece fechada, por conta de vandalismo. Confira abaixo os serviços que estarão em operação até 20h:

1996bd71-67ea-4cc1-87ba-c1bc91ee1eb7

O BRT operou com 10 linhas distribuídas pelos três corredores no horário de pico, entre 5h e 9h.

VLT – linhas 1 e 2 do operam normalmente na manhã desta terça-feira.

Barcas

O serviço de Barcas funciona em regime de operação especial, por causa do baixo fornecimento de diesel para as embarcações.

Linha Arariboia – Praça XV – Arariboia – nesta terça e quarta, dias 29 e 30 de maio, intervalos de 20 minutos no período das 6h30 às 10h e das 16h30 às 20h10; nos demais períodos os intervalos sobem para 30 minutos;

Na sexta-feira, dia 1º de junho, intervalos entre partidas será de 30 minutos;

O serviço será interrompido nos dias 31 de maio (quinta-feira), e durante o restante do feriado prolongado, nos dias 2 e 3 de junho (sábado e domingo).

Linha seletiva de Charitas não opera nos fins de semana e feriados.

PARANÁ:

Em Curitiba, um grupo de manifestantes interdita parcialmente a BR-116 no sentido capital, nas proximidades do Ceasa. A manifestação causa impactos nas linhas entre as cidades de Fazenda Rio Grande e Curitiba.

Segundo informações da Prefeitura de Curitiba, todos os 1.285 ônibus do transporte coletivo estão nas ruas nesta terça-feira.

 

Congestionamento em vias de postos de combustíveis: Devido a um congestionamento na Av. Brasil esquina com Av. Araucárias, a linha Pq. Industrial, em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba, está fazendo um desvio de itinerário.

Em vez de entrarem na Av. Brasil, os ônibus estão entrando na rua Mangueira e retornando ao itinerário normal pela rua Paineiras. A linha deixa de atender um ponto na Av. Paineiras. Tal desvio é necessário por causa de um grande congestionamento no posto de combustível Klemtz.

RIO GRANDE DO SUL:

Em Porto Alegre os ônibus circulam com frota integral nos momentos de pico (de manhã até às 8h30min e à tarde, das 17h às 19h30min). Nos demais horários, as linhas operam de hora em hora.

dac9d26a-441d-4ffb-8aa7-453659043ef3.jpg

O estado gaúcho tem no momento cem pontos de protestos em rodovias federais e estaduais.
O transporte intermunicipal de passageiros está assegurado durante o feriado de Corpus Christi, nesta quinta-feira (31). A informação é da Diretoria de Transportes Rodoviários (DTR) do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) do estado do Rio Grande do Sul.

“A população já pode se programar para viajar, porque as empresas atenderão os passageiros na saída e no retorno do feriado” – garante o diretor da DTR, Lauro Hagemann.

De acordo com ele, os ônibus estão abastecidos com uma carga de diesel recebida na última semana. “O máximo que pode ocorrer é uma pequena alteração nos horários em que há pouca demanda” – explica.

A informação consta do site oficial do Daer/RS.

GOIÁS:

Em Goiânia, por causa da redução dos estoques de combustível nas garagens, as empresas operam hoje com 60% da frota, de acordo com a CMTC (Companhia Municipal dos Transportes Coletivos).

PIAUÍ:

Em Teresina, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros – Setut, a frota opera com 50% da escala. A saída de carretas-tanque do terminal de combustíveis foi liberada pelos manifestantes, mas a entidade das empresas de ônibus diz que devido à complexidade logística deve demorar a normalização plena.

SANTA CATARINA:

Florianópolis está sem ônibus desde as 8 horas, por decisão do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb). O Sintraturb convocou assembleia para as 8h30min. O sindicato quer paralisar os ônibus das 8h às 11h, das 13h às 17h e depois das 20h. A tabela de horário, se aprovada pela categoria, será em apoio aos caminhoneiros.

Em São José, Palhoça e Biguaçu os ônibus circulam com frota reduzida.

Em Itajaí, no Litoral Norte, o transporte público funciona em horário normal.

Joinville, que operava o transporte coletivo em horário normal até ontem, terá redução nas linhas a partir desta terça-feira. O motivo é a queda na demanda, que deverá ocorrer após o cancelamento das aulas da rede municipal, e a concessão de férias coletivas concedidas por algumas indústrias a seus trabalhadores.

Em Blumenau, os ônibus operam com horários reduzidos. A tabela foi dividida em cinco períodos: os ônibus circulam entre 3h40/4h30; 6h/8h; 11h/14h; 17h/19h; e 21h30/22h45.

A Viação Verde Vale, que opera linhas intermunicipais de Ilhota, Gaspar e Blumenau, informou que vai manter os horários da tabela especial.

Em Santa Catarina, são 152 pontos de manifestação e o Estado conseguiu ordem judicial para desbloqueio de refinaria. A maioria dos postos segue sem combustíveis.
Houve suspensão de aulas da rede estadual.

BAHIA:

Os ônibus de Salvador, na Bahia, voltaram a circular com a capacidade total da frota nesta terça-feira, 29 de maio de 2018. Segundo informações da Prefeitura, são 2.600 ônibus circulando pela capital. Ainda assim, a demanda de passageiros está mais baixa que o normal.

A operação dos ônibus municipais foi afetada pela greve dos caminhoneiros, que entra no nono dia nesta terça.

“Acumulamos combustíveis nas últimas 24 horas, para garantir oito dias de reserva e de autonomia, e determinamos que as empresas, que mantiveram ontem apenas 88% do efetivo de veículos, que retomem as atividades normalmente” – afirmou o prefeito ACM Neto.

Em Vitória da Conquista, interior do estado, a concessionária Viação Vitória informa que recebeu na madrugada desta terça-feira, dia 29, um carregamento de diesel para abastecer seus ônibus. O caminhão chegou sob escolta da polícia. A empresa colocou 100% da frota nas ruas nos horários de pico, e mantém um plano de contingenciamento para os turnos entre picos, de acordo com a demanda.

PERNAMBUCO:

Transporte público na Região Metropolitana do Recife (RMR) já está normalizado nesta terça-feira (28). Frota de ônibus opera com 100% da capacidade, assim como o metrô. Pela manhã, terminais Integrados de Passageiros e estações tinham movimento intenso.

PARAÍBA:

Serviço de transporte público em João Pessoa funciona com 70% da frota de veículos, segundo informação do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP).

Em Campina Grande os ônibus circulam com 55% da frota total, mesmo índice desta segunda-feira, dia 28.

PROTESTOS NAS ESTRADAS

Em São Paulo, o Governo do Estado informou que ainda há 101 manifestações em rodovias e vias, sendo 90 com algum tipo de bloqueio.

A concessionária Autoban informa que a situação nas rodovias Anhanguera-Bandeirantes é normal nesta terça-feira.

Manifestação com bloqueio parcial, segundo a concessionária CentroVias, na Rodovia Washington Luís (SP-310), do Km 168 ao km 165 (proximidades de Rio Claro), sentido Sul, e do km 158 ao km 165, sentido Norte. Na Rodovia SP-225 (Araraquara-Jaú), manifestação no km 220.

Via Dutra – caminhoneiros continuam concentrados em trecho rodovia em Seropédica (RJ), mas ato já começa a ter sinais de dispersão.

Rodovia Regis Bittencourt com protestos, sem retenção de tráfego, no Km 67 Norte (Quatro Barras); Km 279 Norte (Embu das Artes); Km 280 Sul (Embu das Artes); Km 385 Sul (Miracatu); Km 477 Norte e Sul (Jacupiranga).

Segundo a Concessionário AutoBan, a Rodovia Anhanguera apresenta manifestação sem fechamento de faixa no km 148 em Limeira (SP), nos dois sentidos da via, sem congestionamento. Manifestantes não estão impedindo o tráfego de caminhões e veículos pesados.

A Ecovias registrou um bloqueio no Planalto da rodovia dos Imigrantes, sentido litoral, na altura do km 35, devido ao protesto de um grupo de pessoas. A praça de pedágio, no km 32, foi interditada por medida de segurança. A Polícia Rodoviária foi ao local. A praça de pedágio foi liberada às 15h20.

Por volta de 15h30, o tráfego foi bloqueado no km 24 da via Anchieta, sentido Litoral, e desviado no km 23 para o bairro Demarchi, em São Bernardo do Campo.

Dois ônibus de fretamento foram depredados na Rodovia Anchieta, na tarde desta terça-feira. O ato de vandalismo ocorreu após o viaduto que dá acesso à Volkswagen, no Km 23.

MINAS GERAIS

Rodovias do Triângulo Mineiro têm manifestações nesta terça-feira nos seguintes pontos:
km 85 da BR-050, em Uberlândia, e km 36, em Araguari. Ainda na BR-050, manifestações nos kms 176 e 179 (Uberaba), e nos kms 205 e 207 (Delta).

Na rodovia AMG-2595, nos kms 14 e 24, e na rodovia MG-2510, no km 7.
Bloqueios parciais na BR-365, em Monte Alegre de Minas e Ituiutaba, e no km 196 da BR-153 (Frutal).

Rodovias do Alto Paranaíba: manifestações na BR-365, km 408 (Patos de Minas) e km 473 (Patrocínio). Na BR-262 há manifestações nos km 631 (Ibiá) e 694 (Araxá).
Noroeste de Minas: pontos de manifestação no km 45 da BR-040 (Paracatu) e no km 145 (João Pinheiro).

Protestos ocorrem na BR-381, sentido Belo Horizonte, nos seguintes locais: km 870 (Pouso Alegre); km 925 (Itapeva); km 734 (Carmo da Cachoeira); km 796 (São Gonçalo do Sapucaí); km 618 (Oliveira); km 702 (Lavras); km 485 (Betim); km 507 (São Joaquim de Bicas); sentido São Paulo da BR-381: km 871 (Pouso Alegre); km 754 (Três Corações) e km 486 (Betim).

Nos dois sentidos da BR-381: km 949 (Extrema); km 692 (Lavras); km 690 (Perdões); km 589 (Carmópolis) e km 513 (Igarapé).

CEARÁ:

Polícia Rodoviária Federal afirma que as estradas do Ceará não têm registros de bloqueios totais. Manifestantes estão reunidos às margens das estradas, sem interferência no trânsito.

Na BR-116 a paralisação já perde força, com caminhoneiros deixando o local. O clima, no entanto, é de conflito entre os manifestantes quanto à continuidade do movimento.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Zika! disse:

    SP só não foi tão afetada, devido o que vem de fora se mais pela parte de frutas e legumes, o resto a prefeitura não fez mais que obrigação, e correu atrás, só que precisamos ficar atentos, com o estado em emergência a prefeitura pode remanejar verbas, e depois não precisar prestar contas.

Deixe uma resposta para Rodrigo Zika! Cancelar resposta