Busscar e Caio paralisam produção entre terça e sexta-feira por causa da greve dos caminhoneiros

Caio, em Botucatu. Maior produção é de modelos urbanos. Foto: Arquivo/Adamo Bazani

Marcopolo e Comil também anunciaram suspensão

ADAMO BAZANI

Mais duas grandes fabricantes de carrocerias de ônibus do país anunciaram suspensão da produção por causa da greve dos caminhoneiros.

Na cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, a Caio vai suspender os trabalhos de fabricação até sexta-feira.

Já em Joinville, em Santa Catarina, a fabricante de ônibus rodoviários Busscar também suspende as operações fabris até a sexta-feira.

Os dias não trabalhados serão compensados em datas a serem definidas pelas duas empresas.

O motivo, nos dois casos, é que por causa da paralisação dos caminhoneiros, que nesta segunda-feira completou oito dias, não estão chegando às plantas os componentes, matéria-prima e chassis.

Outras encarroçadoras também estão paradas pelo mesmo motivo, como a Comil, em Erechim, no Rio Grande do Sul, e as unidades da Marcopolo em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul; e em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Desde sexta-feira passada, todas as montadoras suspenderam a produção de veículos, segundo a Anfavea.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta