Em grupos de WhatsApp caminhoneiros falam em manter greve até terça-feira. Em São Paulo, novos bloqueios parciais nas estradas no fim da tarde de hoje

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Em postagens nas redes sociais, lideranças dos caminhoneiros organizam novas paralisações a partir de amanhã, às 8 horas

ALEXANDRE PELEGI

Como informamos há pouco, terminou no início desta noite em São Paulo o encontro entre representantes do Governo Federal, dos caminhoneiros e o governador Márcio França. O Governo Federal não vai atender a todas as reivindicações da categoria, o que deixa incerto o fim próximo da greve.

Ao contrário do que se fez supor com a a liberação de alguns trechos de estradas pelo país, o ânimo dos caminhoneiros continua revoltoso. A ordem é manter a paralisação, pelo menos, até terça-feira, dia 29 de maio.

Esta é a mensagem que circula em grupos de WhatsApp dos caminhoneiros, de acordo com matéria do Estadão.  Nas últimas postagens, segundo matéria do site do jornal ‘O Estado de SP’, lideranças dos caminhoneiros organizam novas paralisações a partir de amanhã, às 8 horas.

Um vídeo circula nos grupos de WhatsApp com representantes de caminhoneiros convidando veículos de passeio para parar as estradas federais em conjunto com os caminhões. Uma manifestação em pontos estratégicos das principais capitais também está sendo organizada nesses grupos.

Além disso, o tom das conversas ganhou fortes tonalidades políticas, de acordo com o Estadão. O preço do diesel parece não ser mais o único mote que une parte dos caminhoneiros na luta. Há discursos que acreditam na força do Exército como aliada, e apostam na intervenção militar como solução para os problemas nacionais.

Vídeos mostram a atuação de soldados, que demonstram simpatia pelo movimento pacífico até aqui. Outros vídeos mostram manifestações da polícia militar de apoio aos manifestantes.

BLOQUEIOS VOLTAM ÀS ESTRADAS PAULISTAS

Caminhoneiros voltaram a realizar novos bloqueios parciais em rodovias do interior paulista no fim da tarde deste domingo, dia 27 de maio.

No final da tarde a rodovia Anhanguera foi tomada por protestos em ao menos dois trechos: em Sumaré, onde uma manifestação bloqueou a pista marginal no km 113, e em Limeira, no km 148.

Em Araraquara, no km 318 da rodovia Washington Luís, os caminhoneiros voltaram a ocupar o acostamento.

As mesmas reações ocorreram em Paranapanema, no km 224 da rodovia Raposo Tavares (SP-270).

A pista marginal da via Anchieta, em São Bernardo do Campo, chegou a ter a pista central chegou bloqueada temporariamente no final da tarde. Após deslocarem os caminhões para os acostamentos, o grupo continuou na via, provocando dois quilômetros de congestionamento, segundo a Polícia Militar.

Em Rio Claro, cidade às marges da Washingtom Luís, km 172, às 19h:00 uma carreata com fogos e buzinas saudava o movimento dos caminhoneiros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Zika! disse:

    Em lives que vi pelo YT, muitos dizem que irão manter a greve, mais por questões de algo geral mesmo no país, quanto a roubalheira, veremos.

  2. Alexsandra Martins de Oliveira disse:

    Quero entrar no grupo zap

Deixe uma resposta