Bruno Covas descarta feriado, suspende restrição de caminhão até domingo que vem e busca diesel de ônibus para terça-feira em São Paulo

Educação, Coleta Seletiva e Ônibus são as maiores preocupações, diz prefeito

Segundo prefeito, educação, coleta seletiva e transportes públicos são pontos de atenção

ADAMO BAZANI

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou no final da manhã deste domingo, 27 de maio de 2018, que a cidade busca neste domingo óleo diesel para garantir a circulação da frota de ônibus na terça-feira.

Segundo Bruno Covas, para esta segunda-feira a quantidade de diesel é suficiente para colocar nas ruas entre 60% e 80% da frota de ônibus municipais.

O prefeito descartou a necessidade até o momento da criação de um feriado municipal ou ponto facultativo.

Segundo Bruno Covas, a situação da cidade de São Paulo está sob controle, mas existem três pontos de atenção: coleta seletiva, que segue suspensa; a educação em relação a fornecimento de merenda, gás de cozinha e outros insumos; e o transporte coletivo por ônibus, já que não há garantia da quantidade de diesel suficiente para toda a frota na rua.

Bruno Covas confirmou a suspensão do rodízio municipal de veículos nesta segunda-feira, conforme adiantou o Diário do Transporte e também que vai suspender a restrição de circulação de caminhões na cidade até o próximo domingo.

O prefeito ainda declarou que, com o auxílio do Sincopetro, sindicato dos postos de combustíveis e distribuidores, identificou postos que ainda possuem combustível e os destinou para o fornecimento exclusivo para os carros viaturas e outros veículos dos serviços municipais.

Desde sexta-feira, segundo o prefeito, foi comprado cerca de um milhão de litro de diesel numa refinaria em Barueri para os serviços de ônibus.

Bruno Covas terminou a entrevista coletiva ressaltando a importância da doação de sangue para Hospital das Clínicas e outras unidades de saúde que já estão com estoque abaixo do necessário.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta