Empresas de ônibus de Passo Fundo (RS) citam aumento do diesel e cobram reajuste tarifário

Coleurb é uma das concessionárias de transporte no município

Seguidos reajustes no valor do óleo diesel pressionam custos operacionais das empresas, que encaminharam pedidos de revisão da tarifa ao Município

ALEXANDRE PELEGI

Após impedir uma greve de seus funcionários na última semana, as empresas de transporte coletivo urbano de Passo Fundo voltam-se agora para a prefeitura, a quem passam a pressionar por reajuste na tarifa dos ônibus municipais.

Sem aumento no valor da tarifa desde o fim de janeiro de 2017, quando passou para R$ 3,25, as empresas Coleurb e Transpasso, concessionárias do serviço de transporte local, entregaram suas planilhas de custos para a Prefeitura da cidade do interior gaúcho. O objetivo é demonstrar a necessidade urgente da revisão tarifária, com base na inflação dos produtos básicos dos ônibus.

O diesel é o grande vilão dos custos das empresas de ônibus, com constantes aumentos no valor do combustível, que neste sábado subirá novamente em 0,80%, conforme comunicado oficial da Petrobras. No acumulado da última semana, por exemplo, a elevação do diesel alcançou 5,98%.

O jornal Diário da Manhã, de Passo Fundo, fez contato com as empresas, que confirmaram a apresentação de uma planilha de custos com objetivo de aumentar a tarifa de ônibus.

A Coleurb alegou que o “aumento do óleo diesel, além de ser significativo, é semanal, praticamente diário”. Já a Transpasso, de acordo com seu presidente, José Almeida, os acréscimos seguidos estão destruindo com as empresas de transporte público.  “Encaminhamos planilhas sim. Só o óleo diesel matou todo mundo do ramo. Quero ver quem vai segurar esse país. Nós estamos pagando quase R$ 3,50 por litro. O ônibus faz dois quilômetros e meio por litro. É um arranca e para. Não há condições”, afirma.

A Secretaria de Transportes e Serviços Gerais (STSG) da prefeitura de Passo Fundo é a responsável pelas atribuições de reajustes do transporte público. De acordo com a matéria do Diário da Manhã, o órgão confirmou que as três empresas de ônibus encaminharam as planilhas para o poder público municipal.

A documentação está no momento sob análise da Procuradoria-Geral do Município (PGM), quando será posteriormente repassada para a STSG para análise das planilhas.

NTU APONTA PREJUÍZO DE R$ 1 BI EM 2018 POR CULPA DO DIESEL

A reclamação das empresas de ônibus de Passo Fundo não é isolada.

Conforme divulgamos neste sábado (19), a NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, que reúne em torno de 500 empresas de ônibus em todo o País, divulgou nota afirmando que entre janeiro e meados de maio deste ano já acumula perdas em torno de R$ 1 bilhão por causa dos aumentos consecutivos do preço do óleo diesel. Segundo a entidade, com base em dados da própria Petrobrás, o combustível teve aumento médio de 11% de janeiro a maio deste ano, onze vezes acima da inflação do período.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: