Embraer revela conceito de veículo voador elétrico para projeto da Uber

Veículo é semelhante a um helicóptero, mas usa eletricidade em vez de combustível fóssil.

Apresentação foi feita nos Estados Unidos e lançamento deve ser feito até 2020

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

A Embraer revelou, nesta semana, o conceito do pioneiro veículo voador elétrico para o projeto da Uber de fazer deste um meio de transporte urbano. A apresentação do chamado eVTOL foi feita nos Estados Unidos e o lançamento deve ocorrer até 2020.

O veículo é semelhante a um helicóptero, mas usa eletricidade em vez de combustível fóssil. A aeronave projetada pela Embraer conta com dois conjuntos de quatro pequenos rotores localizados acima da cabine e um maior na cauda, para dar impulso na horizontal.

A estrutura foge um pouco do padrão de um rotor no topo e outro menor na cauda. O veículo está previsto para ter capacidade para quatro passageiros mais o piloto.

A ideia da Embraer, fabricante brasileira de aviões, foi apresentada em um evento da Uber em Los Angeles, nos Estados Unidos.

PROCESSO SELETIVO

A Uber abriu um processo seletivo para cidades terem a possibilidade de ser a primeira fora dos Estados Unidos a receber os chamados “carros voadores”. A intenção da empresa é colocar o UberAir, serviço de compartilhamento de jornadas aéreas, em operação comercial até 2023.

A intenção da Uber é testar os veículos voadores elétricos em Dallas, Los Angeles e Dubai. Para concorrer, as empresas devem ter população superior a 2 milhões de habitantes e densidade populacional de mais de 770 pessoas por quilômetro quadrado. Além disso, congestionamentos significativos e oferta de diversos modais de transporte são outros requisitos. O município também não pode estar sujeito a climas extremos em base regular.

No Brasil, São Paulo poderia ser uma boa candidata, por ser a cidade mais populosa do Brasil. A população é de 12,11 milhões e a densidade demográfica é de 7.387,69 habitantes por quilômetro quadrado. Não há informações sobre a participação do município na concorrência, até o momento.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Boa matéria, vamos ver se o UberAir será uma alternativa aos atuais helicópteros (não que seja um meio de transporte lá muito acessível).
    A única observação a fazer seria a expressão “em base regular” no penúltimo parágrafo, que pode ter sido traduzida diretamente de “on a regular basis”. Em português brasileiro dá para se usar o termo “regularmente” com o mesmo efeito.

Deixe uma resposta