Motoristas do Rio pedem reunião com prefeitura para discutir instalação de temporizadores nos corredores do BRT

Foto: Divulgação

Equipamento, que evita o avanço do semáforo, seria uma forma de diminuir o que os motoristas classificam como multas injustas

ALEXANDRE PELEGI

Não é de hoje que os motoristas de ônibus do Rio de Janeiro reclamam do elevado número de multas aplicadas aos profissionais que atuam no corredor expresso do BRT.

Já em novembro de 2015 a categoria reclamava do assunto junto à Secretaria Municipal de Transportes do Rio. Os trabalhadores alegavam que as multas eram injustas, pois eles não conseguiam parar o veículo quando o semáforo mudava de verde para amarelo.

Na época, o sindicato da categoria reivindicou a instalação de sinais inteligentes com temporizadores.

Só para lembrar, o projeto original do BRT previa a instalação de sensores para dar preferência aos veículos quando estes se aproximassem do semáforo. No fim acabaram descartados por conta do alto custo de manutenção.

Nesta quarta-feira, dia 02 de maio de 2018, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio) voltou à carga.

O presidente do sindicato da categoria, Sebastião José, encaminhou ofício ao prefeito Marcelo Crivella solicitando uma reunião emergencial para discutir a instalação dos temporizadores que a prefeitura já havia prometido instalar nas calhas do BRT.

O equipamento, que evita o avanço do sinal, seria uma maneira de diminuir o que os motoristas classificam como multas injustas.

O ex-secretário municipal de Transportes, Fernando MacDowell, havia prometido em agosto de 2017 fazer uma apuração mais detalhada das multas por avanço de sinal. O sindicato alegava na época que o número de multas chegava a 4 mil.

Agora, no aguardo do encontro com o prefeito, o presidente do sindicato reforça que, mais que rever as multas, o importante é definir rapidamente a instalação dos temporizadores em toda a extensão dos corredores de BRT.

Os ônibus utilizados no BRT são maiores que os comuns. Com 28 metros e pesando até 80 toneladas quando lotados, a frenagem deve ser feita com muito cuidado. A instalação dos temporizadores seria uma forma de auxiliar os motoristas e evitar as multas por avanço de sinal, afirma o sindicato.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Daniel Duarte disse:

    Tem um vídeo no You Tube onde um motorista explica que são injustas as multas pois o radar fotografa a placa traseira, quando seria justo fotografar a placa dianteira.

  2. Élio J. B. Camargo disse:

    Só para lembrar, o projeto original do BRT previa a instalação de sensores para dar preferência aos veículos quando estes se aproximassem do semáforo. Façam isso e priorizem o sistema de transporte coletivo (Lei 12.587/12).

Deixe uma resposta