Número de ônibus incendiados na Região Metropolitana de Belo Horizonte chega a seis em uma semana

Suspeitos também deixaram bilhete em outros incêndios a ônibus

Nos últimos cinco dias, suspeitos atearam fogo nos veículos e deixaram um bilhete reclamando das condições do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

Na noite deste domingo, 15 de abril de 2018, chegou a seis o número de ônibus incendiados na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, nos últimos cinco dias. O último crime registrado, até então, ocorreu por volta das 22h40.

Neste horário, um ônibus que operava na linha 7540 (Alvorada/Belo Horizonte) foi incendiado no Bairro Alvorada, em Betim. Segundo informações da Polícia Militar, os suspeitos deixaram um bilhete reclamando sobre as condições do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem.

Não é a primeira vez que uma nota desse tipo foi deixada após um ônibus ter sido queimado. Relembre: Três ônibus são incendiados em Belo Horizonte

Quando foi incendiado, o ônibus estava no final da linha, que fica na Rua dos Novatos, no Bairro Alvorada. Segundo informações do portal Estado de Minas, o motorista contou aos policiais que tinha estacionado o veículo, sem passageiros, quando dois homens entraram e anunciaram que incendiariam o ônibus.

Ainda de acordo com a publicação, um deles parecia ser menor de idade e carregava um galão de combustível. O dinheiro da viagem, que estava no coletivo, foi roubado antes do incêndio.

Segundo a Polícia Militar, o motorista foi atingido pelo fogo no braço direito e sentia dores, mas foi ao médico por conta própria. Quando a polícia chegou ao local, o ônibus ainda pegava fogo e o Corpo de Bombeiros foi acionado.

Leia também: Em dez anos, 70 ônibus foram queimados em Belo Horizonte, segundo sindicato

1 comentário em Número de ônibus incendiados na Região Metropolitana de Belo Horizonte chega a seis em uma semana

  1. Não se trata propriamente de uma resposta. É apenas um comentário. No passado também queimavam trens! Razão: Transporte público, mesmo concedido, tem a imagem de Governo. Segunda razão: Eram fabricados com uma grande quantidade de material comburente. Agora este tipo de notícia em relação aos trens não aparece mais no noticiário. No caso dos ônibus, a solução de vigilância é bem mais complexa porque trafegam em via pública, além da necessidade de usar materiais leves na sua fabricação. É um problema que exigirá uma resposta combinada de todos os responsáveis envolvidos.

1 Trackback / Pingback

  1. Belo Horizonte tem mais um ônibus queimado na Região Metropolitana – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: