Verssat oferece o maior lance em concessão dos pontos de ônibus de Campinas

Concessão estipula novos padrões para paradas de ônibus - Clique na foto para ampliar

Valor foi de R$ 2,5 milhões. Empresa terá investir R$ 27,3 milhões em novos abrigos e manutenção. Contrato é de 20 anos e pode ser renovado por mais 10.

ADAMO BAZANI

A Prefeitura de Campinas, no interior de São Paulo, informou que recebeu três propostas de empresas interessadas na concessão à iniciativa privada para manutenção e renovação de 900 paradas de ônibus na região central, vias próximas do centro e corredores de transporte coletivo.

O maior lance foi da fabricante de mobiliário urbano Verssat, que ofereceu outorga de R$ 2,5 milhões. As outras propostas foram de R$ 2,35 milhões e R$ 1,532 milhão.

Agora, a comissão de licitação vai analisar a viabilidade da proposta da Verssat e a documentação e, se não houver nenhum recurso, o contrato deve ser assinado ainda neste mês.

Foram justamente as contestações às tentativas anteriores de concessão que fizeram com que desde 2015 a licitação não fosse concluída.

O contrato deve ser de 20 anos renovável e a previsão é de que sejam investidos R$ 27,3 milhões na construção, limpeza e manutenção das paradas. O contrato pode ser ainda se renovado pro mais 10 anos.

Após a assinatura do contrato, a vencedora terá 36 meses para construir as novas paradas.

Os abrigos terão de possuir 4 metros de comprimento, 1,80 metro de largura e 2,30 metros de altura, oferecendo, no mínimo, três bancos, um deles para obesos, e espaço para cadeira de rodas. O modelo é similar aos que já foram instalados na reestruturação da Avenida Francisco Glicério

O lucro da empresa virá da exploração de publicidade nos locais, a exemplo do contrato de 25 anos firmado em 2012 entre a prefeitura de São Paulo e o Consórcio PraSP, que em 2013 se tornou a empresa Otima, hoje liderada pelo Grupo Ruas. O contrato da capital paulista prevê investimentos de R$ 635 milhões para instalação, conservação e exploração publicitária de 6500 abrigos de ônibus e 14.700 totens de paradas.

Em nota, o secretário municipal de Transportes, Carlos José Barreiro, que preside a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), disse que acredita que os investimentos nos novos abrigos sejam feitos antes do prazo de 36 meses “pelo interesse da antecipação da receita publicitária gerada.”

Barreiro também destacou o maior valor de outorga oferecido pela primeira colocada.

“A licitação da concessão dos abrigos de ônibus teve um ótimo resultado … conseguiu uma proposta de cinco vezes o valor da outorga mínima prevista no edital, o que confirma a confiança na Administração Municipal e o interesse da empresa no negócio”, avaliou o secretário.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 Trackback / Pingback

  1. Campinas homologa Verssat em concessão de pontos de ônibus – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: