Em primeira entrevista, novo secretário de Transportes do Rio de Janeiro afirma que não pretende aumentar tarifa de ônibus

Publicado em: 11 de abril de 2018

Coronel do Exército Diógenes Dantas Filho também tratou sobre principais assuntos ligados à pasta

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

O novo secretário de Transportes do Rio de Janeiro, o Coronel do Exército Diógenes Dantas Filho, falou em sua primeira entrevista que não pretende aumentar as passagens dos ônibus do município. A justificativa dada é que a questão está judicializada. O valor da tarifa atualmente é de R$ R$ 3,60.

A entrevista foi concedida à rádio CBN. Quando foi questionado sobre a lei sancionada em 2017 sobre a volta dos cobradores aos ônibus, a resposta demonstrou que Dantas Filho acredita que a legislação está sendo cumprida normalmente.

“O cobrador não está proibido. No mundo, hoje em dia não se usa mais o cobrador, é tudo digital. Você vê que até nos outros países não existe e no posto de gasolina é você quem abastece. Mas o cobrador existe. Tem até uma ordem judicial proibindo multar quem não usa. Não existe proibição de trocador, então para mim está tudo normal” — disse.

Uma lei aprovada pela Câmara Municipal e sancionada em dezembro pelo prefeito, Marcelo Crivella, determina que os cobradores voltem aos ônibus. Contudo, ainda não há uma data estabelecida para o retorno dos profissionais.

A determinação foi publicada pelo Diário do Transporte. Relembre: Crivella sanciona lei que proíbe que motorista de ônibus atue como cobrador

Sobre a regulamentação dos transportes por aplicativo, o novo secretário disse que o texto sobre o assunto está nas mãos do prefeito. O assunto passou por aprovação pela Câmara dos Deputados no final de fevereiro, mas a regulamentação ficou ao cargo das prefeituras.

No início de março, Crivella afirmou que os motoristas do serviço deveriam pagar impostos e prometeu repassar parte do valor arrecadado para investimentos no setor de táxi e na modernização da plataforma Taxi.Rio, aplicativo para taxistas e passageiros.

ITINERÁRIOS DAS VANS

Sobre a questão dos itinerários das vans, que vem sendo discutida desde 2017, Diógenes Filho disse que a situação seria resolvida em 15 dias, mas retirou o prazo e não quis se comprometer.

No último ano, os trajetos foram liberados pela prefeitura, por pedido dos permissionários, que estavam insatisfeitos com o itinerário inicial para o qual haviam sido licitados.

Relembre: Prefeitura do Rio de Janeiro publica decreto que libera livre circulação de vans nas Zonas Norte e Oeste da cidade

O secretário também disse que atenderia isoladamente os permissionários das 180 linhas, com o objetivo de ouvir as reivindicações e sugestões, o que tornaria o trabalho mais demorado. Segundo Diógenes Filho, 102 homens estão atuando na fiscalização do sistema de transporte, com o objetivo principal de combater vans piratas.

Por fim, ao ser questionado em entrevista sobre o fato de as milícias e traficantes estarem presentes nesse tipo de transporte, o secretário admitiu ter conhecimento sobre o fato. Contudo, disse que “tem uns que são trabalhadores”.

“Eu tenho que estar observando aqui o trabalhador, aquele que vai levar o sustento para sua família. Aqueles que por acaso a gente detectar que estão na irregularidade, no crime, é questão de segurança pública” — disse à rádio CBN.

Relembre: Vans clandestinas dão lucro para milícias do Rio de Janeiro. Coordenador de fiscalização da prefeitura pede exoneração

Deixe uma resposta