Justiça mantém liminar que garante funcionamento do Cabify no Rio de Janeiro

Justiça entende que aplicativo aumenta arrecadação de impostos no município. Foto: Agência Brasil

Empresa permite que passageiros solicitem viagens por meio de um aplicativo instalado no smartphone

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE*

*Com informações do Jornal Extra

A Justiça do Rio de Janeiro manteve uma liminar que garante o funcionamento do aplicativo Cabify na cidade. A decisão unânime foi tomada na 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio nesta quarta-feira, 14 de março.

Conforme publicado pelo Jornal Extra, o Tribunal decidiu seguir o desembargador Carlos Santos de Oliveira, mantendo a decisão tomada em outubro de 2017, em favor da empresa. O Detro (Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) foi o órgão que entrou com recurso contra o funcionamento do Cabify.

O recurso apoiou-se na Lei Municipal número 6.016/2016. A Justiça, porém, interpretou que a legislação tem indícios de inconstitucionalidade e vai contra a livre concorrência e liberdade do trabalho, itens assegurados pela Constituição Federal.

O desembargador também avaliou que o serviço prestado pela Cabify não traz nenhum tipo de prejuízo ao Rio de Janeiro. Em vez disso, o funcionamento do aplicativo aumenta a arrecadação de impostos no município, na visão de Carlos Santos de Oliveira.

Em nota ao Jornal Extra, a Cabify esclareceu que “exerce a atividade de agenciamento de transporte privado individual de passageiros. A empresa acredita que a regulamentação do transporte individual privado de passageiros é, além de legítima, necessária para garantir o bom equilíbrio concorrencial”.

O aplicativo é uma rede de transporte que fornece carros de alto padrão aos passageiros. Os veículos, dirigidos pelos próprios donos, podem ser solicitados com poucos toques por meio do smartphone.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: