Tarifa em Porto Alegre sobe para R$ 4,30 nesta terça (13) graças ao fim da gratuidade da segunda passagem

Foto: divulgação

Prefeitura atua junto à Câmara Municipal para aprovar projetos que reduzam outras gratuidades. Donos de lotações negociam para manter serviço sem reajuste

ALEXANDRE PELEGI

A tarifa de ônibus em Porto Alegre fica mais cara nesta terça-feira, dia 13 de março de 2018.

O porto-alegrense passará a desembolsar R$ 4,30 para andar de ônibus, um aumento de 6,17% sobre a tarifa anterior, de R$ 4,05.

O prefeito Nelson Marchezan Junior sancionou o novo valor da tarifa após o Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) aprovar o cálculo com base na legislação vigente.

Pelo cálculo inicial a tarifa teria acréscimo de 11,1%, alcançando R$ 4,50. O Comtu, no entanto, decidiu acabar com a isenção na passagem de integração de usuários do cartão TRI. Com isso, o reajuste foi menor.

Com isso, apenas estudantes terão gratuidade integral na segunda passagem. Para os demais, será cobrado 50% do valor da tarifa quando tomarem um segundo ônibus num prazo de até uma hora.

A prefeitura luta agora, junto à Câmara de Vereadores, para aprovar projetos que reduzam outras gratuidades, o que, segundo o executivo, permitiria reduzir a tarifa para até R$ 4,00.

Pelos cálculos, a tarifa cairia mais R$ 0,15 com o fim da gratuidade para os idosos com 60 a 64 anos.  Teria uma redução de outros R$ 0,10 se a oferta de meia passagem para estudantes fosse atrelada a um limite de renda. E outros R$ 0,05 se houvesse a autorização para desobrigar a presença de cobradores nos ônibus municipais.

Enquanto isso, a Associação dos Transportadores de Passageiros por Lotação (ATL) quer manter a tarifa do serviço sem reajuste. Por lei, o aumento do valor da passagem de ônibus implica em aumento no valor da lotação (até 1,5 vez o valor da tarifa).

Em entrevista à rádio Bandeirantes de Porto Alegre, o gerente executivo da ATL, Rogério Lago, garante que está tentando manter o valor atual, de R$ 6: “A tarifa da lotação é de 1,4 a 1,5 sobre a tarifa do ônibus. Por lei, como subiu a tarifa do ônibus, tem que subir a da lotação. Mas, a Associação entrou com um pedido para que a tarifa ficasse no percentual mínimo, que é de 1,4. O reajuste da lotação seria, portanto, de R$ 6,02. Neste caso, solicitamos arredondamento para baixo, deixando o valor que é cobrado hoje, de R$ 6.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: