Tarifa de Ônibus em João Pessoa (PB) sobe para R$ 3,55 a partir da próxima segunda-feira (22)

Novo valor foi aprovado pelo prefeito, logo após ser definido pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana nesta sexta-feira (19)

ALEXANDRE PELEGI

Andar de ônibus em João Pessoa, capital da Paraíba, vai ficar mais caro a partir de segunda-feira, dia 22 de janeiro.

A decisão de reajustar a tarifa dos atuais R$ 3,30 para R$ 3,55 (7,6% de aumento) foi aprovada pelo prefeito Luciano Cartaxo nesta sexta-feira (19), que aceitou a proposta de aumento apresentada pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana da cidade.

Os empresários de ônibus, por meio do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur-JP), haviam solicitado que a nova tarifa fosse de R$ 3,65, um índice de aumento de 10,6%.

O Sintur-JP alegou como motivos principais para justificar sua proposta os custos dos insumos do transporte, como os seguidos aumentos do óleo diesel e e os custos com funcionários, além da queda do número de passageiros que utilizam o sistema de ônibus municipal.

A prefeitura justificou o reajuste que concedeu usando os mesmos argumentos, mas com uma tarifa 10 centavos mais barata que a pretendida pelas empresas.

HISTÓRICO

O último reajuste na tarifa de ônibus da cidade aconteceu há três meses, por conta de uma decisão judicial.

No começo de outubro de 2017, o desembargador João Benedito, do Tribunal de Justiça (TJ) da Paraíba, determinou que num prazo máximo de 10 dias a tarifa dos ônibus municipais de João Pessoa deveria passar dos R$ 3,20 para R$ 3,30.

O valor de R$ 3,20 estava sendo aplicado em João Pessoa desde fevereiro de 2017, por decisão da prefeitura da capital da Paraíba. No entanto, de acordo com estudos apresentados pelo Conselho de Mobilidade Urbana, que se basearam no aumento dos custos de operação entre 2015 e 2016, o valor deveria ter sido R$ 3,30.

A decisão da prefeitura, de manter a tarifa no valor inferior ao indicado pelo Conselho, deu início a uma batalha judicial, que atravessou quase que todo o ano de 2017, sendo finalizada apenas quase no final do ano.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: