Governador Valadares (MG) aumenta tarifa de ônibus a partir de 10 de janeiro

Foto: Graciliano Santos Passos / Ônibus Brasil

Prefeitura comunicou reajuste na noite dessa terça-feira (2). Passagem passa de R$ 3,60 para R$ 3,75, aumento de 4,16%

ALEXANDRE PELEGI

A tarifa dos ônibus de Governador Valadares (MG) ficará mais cara a partir da próxima terça-feira, dia 10 de janeiro de 2018, segundo comunicou a prefeitura na noite de ontem, 2 de janeiro. A cidade do interior de Minas tem atualmente cerca de 280 mil habitantes.

Para quem paga com bilhete eletrônico o preço sobre de R$ 3,60 para R$ 3,75, aumento de 4,16%. Para quem paga em dinheiro o reajuste será maior, 8,3%, e subirá R$ 3,90. A diferença nos valores está prevista no contrato de concessão, assinado em dezembro que 2012 e válido por 20 anos.

A empresa Valadarense de Transporte que atende à cidade de Governador Valadares, opera com uma frota de 102 veículos. A empresa atende todos os bairros da cidade, além dos distritos de Baguari, Chonim de Cima e do município vizinho de Frei Inocêncio.

O sistema de Bilhete Único permite o uso de duas linhas diferentes, mediante o pagamento de uma única passagem, em um período de até uma hora.

A empresa Valadarense de Transporte informou que o atual reajuste foi motivado por aumentos nos custos operacionais, como os preços do diesel, peças e salários.

Os ônibus distritais também foram reajustados em 4,17%.

A prefeitura informou ainda que a concessão do aumento foi dada mediante compromisso da empresa de renovar 20% da frota, o que já começa na próxima semana, e climatizar pelo menos 10% da frota até 2019.

Outra exigência foi pela abertura de mais postos para compra e recarga dos cartões eletrônicos.

ÚLTIMO REAJUSTE FOI CONCEDIDO EM ABRIL DE 2017

Em abril de 2017 a Prefeitura já reajustara a tarifa, passando de R$ 3,30 para R$ 3,60.

Dados divulgados na época apontavam que eram feitas por mês 18 mil integrações, economia de 50% para os usuários do serviço.

Na época do aumento, a prefeitura de Governador Valadares informou que a Empresa Valadarense apresentara uma planilha de custos informando queda de 10% no número de usuários do serviço.

Além disso, a crise econômica somada ao aumento nas despesas com salários e benefícios dos funcionários em 13%, elevou muito os custos de operação e manutenção.

Apesar de solicitar que a tarifa na época fosse reajustada para R$ 4, o Departamento de Transporte e Trânsito da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU) e do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT) definiram o valor de R$ 3,60, que passou a ser cobrado em 12 de abril de 2017.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: